Uma casa com jeito de escritório ou um escritório com jeito de casa? Os dois

O sobrado de 170 m² em São Paulo foi transformado em local de reuniões sem perder o clima de aconchego de uma morada

Por Por Deborah Apsan (reportagem visual) e Silvia Gomez (texto) Atualizado em 9 set 2021, 13h51 - Publicado em 12 dez 2016, 13h01

Apesar de ter tido parte de seus ambientes transformada em pontos de trabalho, o imóvel dos anos 80 reformado pelo Stuchi & Leite não perdeu a atmosfera residencial desejada pela proprietária, a advogada Lúcia Deccache. Se no salão principal do térreo e em dois dos quartos do andar superior ela faz reuniões com equipe e clientes ou escreve seu site, o http://www.acontecenasmelhoresfamilias.com, na edícula desfruta de uma agradável sala de estar voltada para o pátio aberto, mesmo tipo de disposição da cozinha. Em cima, apenas um dos três quartos restou como no original. “Tivemos de reforçar a estrutura de alvenaria autoportante com vigas e pilares de concreto para poder mudar as aberturas de lugar e liberar algumas paredes”, conta a arquiteta Fabiana Stuchi, autora da proposta ao lado de Carlos Leite, Thayse Portugal, Danilo Bochine, Kelly Yamashita, Francisco Costardi e Dani Mello.

Com seu piso de ladrilho hidráulico (Dalle Piagge), a cozinha conserva o ar de casinha. Esse revestimento aparece em todo o térreo, incluindo o pátio, separado por portas de correr com esquadrias de ferro pintadas de azul (Suvinil, ref. Banho de espuma). Para a combinação de cores, me inspirei na casa do barão de Saavedra, projeto do modernista Lúcio Costa (1902-1998)”, revela Fabiana. Marcenaria da Marvelar. (Foto: Ana Mello)

O único cômodo preservado como dormitório ganhou a extensão de um solário com deck de cumaru e paisagismo de Camila Vicari, trecho novo que aproveita a mesma estrutura e laje de concreto da edícula, situada ao fundo. (Foto: Ana Mello)

Continua após a publicidade

Integrados, dois dos quartos do andar superior agora hospedam o computador. O piso de tacos foi mantido e as janelas, aumentadas. (Foto: Ana Mello)

O que antes era o estar da casa agora acomoda a base principal do escritório. “Trocamos o lugar da porta de entrada para esta lateral da fachada, o que assegurou um fluxo melhor no dia a dia”, justifica Fabiana. (Foto: Ana Mello)

No salão de baixo, na entrada, a mesa grande dá conta das reuniões. Descascada, a parede de divisa do sobrado geminado revelou os tijolos antigos, pintados de tinta látex branca. Repare nas vigas de concreto no teto, também originais e deixadas à mostra. (Foto: Ana Mello)

Continua após a publicidade

Publicidade