Sobrado cinquentão ganha reforma e estilo industrial

O imóvel aconchegado numa pacata vila de São Paulo foi reinventado para acomodar o jeito de viver mais prático e econômico adotado por sua moradora, na medida do menos é mais

Por Por Eliana Medina (visual) e Renato Bianchi (texto) | Projeto Renée Sbrana Atualizado em 9 set 2021, 13h56 - Publicado em 18 out 2016, 20h20

“Quando meu casamento terminou, senti que aquele apartamento de 330 m² onde estávamos ficou grande demais para mim e minha filha de 7 anos, a Bia. Eu adorava o bairro, mas aquele apezão de repente me pareceu excessivo, demasiado. Decidi que passaria a morar de uma forma mais prática, enxuta, econômica. Resolvi, então, reformar um antigo sobrado de nossa propriedade numa vila na mesma região. Ele ficou alugado por mais de dez anos e ainda estava com a estrutura e o acabamento praticamente originais. Os espaços eram muito mal distribuídos, mas sou arquiteta e vislumbrei que aquele imóvel de 170 m² poderia ser transformado na casa perfeita para minha nova concepção de vida!

A obra seria complexa e exigiria vigas e pilares metálicos e reforço na fundação. Para começar, derrubamos todas as paredes e elementos de sustentação do térreo e fechamos o quintal para alongar a cozinha e criar uma despensa e um banheiro de serviço.

O pavimento superior ganhou uma sala de TV e os dois quartos com apenas um banheiro se converteram em duas ótimas suítes, graças à área acrescentada. Durante os trabalhos, notei um alçapão aberto no teto de um dos dormitórios. Subi e descobri um lugar semelhante a um sótão de casa americana. Achei o máximo! Aquele cantinho logo se tornou um cômodo de brinquedos para minha filha!

Continua após a publicidade

Ao pensar o layout, era fundamental dar papel central à cozinha na casa, pois faço comida todos os dias e gosto de passar muito tempo nesse ambiente com minha filha, meu namorado, meus amigos. Estou estudando nutrição num curso superior e adoro inventar experimentações culinárias no dia a dia. Essa rotina faz parte dos meus ideais atuais. Assim, decidi abrir o espaço para a sala e para o jardim, instalado no recuo lateral da residência. Essa solução permite que eu plante os temperos usados nos pratos e ainda favorece a entrada de luz natural, outro ponto essencial do projeto.

Além disso, tive de atualizar todas as instalações e trocar os acabamentos. Descasquei as paredes para que os tijolos ficassem aparentes e dialogassem com as vigas metálicas expostas e o forro com calhas de alumínio treliçadas. A ideia era dar uma pegada bem industrial, sem, no entanto, perder o aspecto aconchegante e familiar inerente à construção. É uma morada na medida para o estilo de vida que abracei!”

Renée Sbrana, moradora e arquiteta

Continua após a publicidade

Publicidade