Sobrado antigo virou casa e local de ensaio de grupo de teatro

Com a reforma, as ripas do forro foram reaproveitadas e transformadas em um tablado que serve de palco

Por Por Simone Raitzik (visual e texto) Atualizado em 9 set 2021, 13h52 - Publicado em 9 dez 2016, 13h53

André Curti (sentado) e Artur Luanda Ribeiro, dupla de atores que forma a companhia teatral Dos à Deux, moram uma parte do ano em Paris e outra no Rio de Janeiro. A fim de trabalhar com conforto durante o período carioca, há tempos buscavam um sobrado no bairro da Glória para unir moradia e local de ensaio. “Essa região é lotada de imóveis antigos, com pé-direito alto”, conta Artur. 

Quando visitaram este casarão de 630 m², ficaram extasiados com o espaço, apesar do péssimo estado. “Era um verdadeiro cortiço”, revela André. Partiram, então, para uma reforma completa, feita por eles com o acompanhamento de um arquiteto conhecido, buscando reaproveitar todo o material retirado da própria casa. “Com as ripas do antigo forro montamos a base do tablado que serve de palco. Aqui, tudo se cria e se transforma. Literalmente”, brinca Artur.

Três pavimentos se converteram num só, permitindo que o estar ficasse com pé-direito de 16 m, perfeito para funcionar como área de ensaio. A escada (moldada com concreto na obra) conduz ao acesso para a rua. (Foto: André Nazareth)

Continua após a publicidade

O tablado que delimita o palco (8 x 8 m) se apoia em vigas de madeira remanescentes do teto desfeito. Em cima, há um tapete de linóleo preto. “É provisório. Pretendemos forrar o salão de 135 m² com tábuas dos andares desmanchados”, conta André. (Foto: André Nazareth)

Continua após a publicidade

Cadeiras de barbeiro adquiridas em brechó completam o ambiente. (Foto: André Nazareth)

Continua após a publicidade

A parede estrutural de pedra foi deixada in natura. “O saibro é também o mesmo, feito com óleo de baleia. Temos ainda 500 kg, que peneiramos da massa original, para restaurar os buracos”, explica Artur. (Foto: André Nazareth)

Continua após a publicidade

Neste canto, o painel com tábuas da obra guarda as marcas do tempo. (Foto: André Nazareth)

Continua após a publicidade

Publicidade