Na França, projeto segue a onda das “florestas verticais”

A construção de uso misto assinada pelo arquiteto Vincent Callebaut pretende transformar o espaço urbano na cidade de Angers

Por Gabriela de Sanctis Atualizado em 9 set 2021, 11h25 - Publicado em 20 mar 2018, 17h00

Assim como o italiano Stefano Boeri já planejou as chamadas florestas verticais na Ásia e Países Baixos, agora é a vez do arquiteto franco-belga Vincent Callebaut levar o conceito para a França. O projeto denominado Arboricole é apenas conceitual, mas poderia ocupar 9,400 m².

Divulgação/Divulgação

Leia também: Stefano Boeri vai construir a primeira floresta vertical da Ásia

A primeira vista, o desenho lembra mais uma estufa do que um prédio, com vegetação pendendo pelos andares. No entanto, o objetivo do projeto é oferecer espaços de trabalho colaborativos, restaurantes e, por fim, apartamentos – tudo combinado com séries intricadas de sacadas com jardins.

Divulgação/Divulgação
Continua após a publicidade

O design nasceu através da participação de Callebaut de um concurso denominado “Imagine Angers”, que abriu espaço para propostas de transformar a cidade francesa.

Divulgação/Divulgação

Leia também: Stefano Boeri vai levar suas florestas verticais para Eindhoven

Para desenvolver o esquema, o arquiteto contou com a colaboração do desenvolvedor imobiliário Bouygues Immobilier e também da firma de paisagismo Sempervirens, que foi auxiliada pelo INRA (Instituto Francês de  Pesquisa Agrícola).

Divulgação/Divulgação

“Viver em um apartamento no coração de uma floresta vertical nos lembra nosso sonho de infância: construir cabanas nas árvores para viver melhor em simbiose com os ecossistemas”, afirma Callebaut, que já levou propostas parecidas para outros locais como as Filipinas, Bélgica e Coreia do Sul.

Continua após a publicidade

Publicidade