Maison et Objet: conheça os seis Rising Talents da edição

Profissionais conceituados do universo do design fizeram suas apostas em jovens italianos promissores

Por Gabriela de Sanctis Atualizado em 9 set 2021, 12h05 - Publicado em 19 jan 2018, 14h22

A tradição da feira parisiense se mantém: apresentar os designers nomeados como Rising Talents, ou Talentos em Ascensão (em tradução livre). Seis grandes e influentes nomes do design mundial selecionam seis jovens profissionais. Na primeira edição deste ano (de 19 a 23 de janeiro), os escolhidos são todos da Itália, país onde uma nova geração está ganhando seu espaço nesse universo. Confira a seguir quem são os Rising Talents do momento.

KENSAKU OSHIRO – NOMEADO POR PIERO LISONI

Kensaku Oshiro Jeremias Morandell/Divulgação

Nascido em Okinawa, no Japão, em 1977 e radicado na Itália, Kensaku é graduado pela Scuola Politecnica di Milano e tem mestrado em design industrial. Já trabalhou em grandes estúdios de design, como Lissoni Associati e Barber & Osgerby. Em seu próprio estúdio tem parcerias com marcas como Boffi, De Padova, Glas Italia, Kristllia, Ligne Roset e Zanotta. Premiado, o designer já recebeu diversos premios internacionais, entre eles o primeiro lugar no Design Report Award, 2016 e o EDIDA – Young Design Talent Japan, também em 2016.

 

Continua após a publicidade

GUGLIELMO POLETTI – NOMEADO POR ROSSANA ORLANDI

Guglielmo Poletti Giovanni Gastel/Divulgação

Depois de se graduar em Milão, Guglielmo fez mestrado em Design Contextual na Academia de Design de Eindhoven, onde vive atualmente. Com uma linguagem profunda e enraizada na questão dos materiais e suas limitações, o designer se baseia em uma filosofia chamada “thinking by doing”, utilizando detalhes não convencionais combinados com uma dose de intuição para produzir estruturas mais simples e elementares.

 

Continua após a publicidade

FEDERICO PERI – NOMEADO POR LUCA NICHETTO

Federico Peri Tommaso Balasso/Divulgação

Federico se formou no Instituo Europeo di Design de Milão e recebeu uma bolsa para estudar em Paris. Lá, encontrou-se com nomes como Matali Crasset e Ronan & Erwan Bourollec e fascinou-se pelo conflito e  a sinergia entre design histórico e contemporâneo. De volta para Milão, trabalhou com a Vudafieri Saverino Partners, até 2011. Depois, fundou seu próprio estúdio, especializado em arquitetura de design de interiores. Colaborou com a FontanaArte e tem peças de edição limitada expostas na Galeria Nilufar., em Milão.

 

Continua após a publicidade

FEDERICA BIASI – NOMEADA POR ANDREA BRANZI

Federica Biasi Andrea Olivo/Divulgação

Graduada pelo Instituto Europeo di Design, Federica mudou-se para Amsterdã a fim de aprimorar seu estilo, em grande parte inspirado nas linhas simples do design do norte Europeu. De volta à Itália, trabalhou como diretora de arte para a Mingardo ao mesmo tempo em que prestava consultoria criativa para diversas marcas, incluindo a Fratelli Guzzini.

 

Continua após a publicidade

MARCO LAVIT NICORA – ROSITA MISSONI 

Marco Lavit Nicora Divulgação/Divulgação

Marco estudo arquitetura na École Spéciale d’Architecture, em Paris, e no Royal Melbourne Institute of Technology. Colaborou com Riccardo Blumer e com o estúdio LAN Arquitetura. Em 2014, fundou o Atelier Lavit, em Paris, onde mora. Seu trabalho é focado em design e arquitetura, e na proximidade e diálogo que ele tem com artesãos, especialmente os italianos.

 

Continua após a publicidade

ANTONIO FACCO – GIULIO CAPPELLINI

Antonio Facco Annica Eklund/Divulgação

Seja no design de mobiliário ou de produto, Antonio emprega a mesma energia em seu processo criativo que, para ele, é uma questão de investigação multidisciplinar. Formou-se pelo Instituto Europeo di Design, de Milão, chamou a atenção de Giulio Cappellini, que estava no júri durante a apresentação de seu projeto de graduação. Este encontro marcou o inicio de colaboração produtiva que culminou com o lançamento da coleção Luce, em 2017.

Abaixo, uma galeria com as peças desenhadas pelos profissionais:

Continua após a publicidade

Publicidade