Linhas puras: projetos contemporâneos voltam ao básico

Profissionais buscam a suavidade como resposta à demanda frenética do cotidiano

Por Liège Copstein Atualizado em 9 set 2021, 12h14 - Publicado em 9 jan 2018, 19h00

Em setembro deste ano, cinco felizardos de diferentes locais do planeta foram selecionados pelo Karolinska Institutet para um divertido estudo: como forma de dominar o estresse, habitaram por três dias o coração de uma floresta na Suécia, vivenciando a proximidade com a natureza, uma das receitas nacionais para a longevidade. Eles nadaram nos lagos, fizeram fogo com gravetos e comeram frutos silvestres, mas o ponto alto foram as noites estreladas nas singelas cabanas envidraçadas que dão nome ao projeto 72h Cabin. “Eu podia até sentir o aroma da mata sem sair da cama”, relembra um dos participantes, o jornalista inglês Chris Leadbeater. Essa busca por uma existência menos virtual e mais contemplativa resulta em escolhas estéticas que beiram o poético, como filosofa o arquiteto Sebastian Serrani: “Até mesmo projetar uma janela equivale a inventar uma maneira de ver o mundo…”

Casa Besares, de Sebastian Serrani Divulgação/Divulgação

Assinada pelo arquiteto Sebastian Serrani, a Casa Besares (220 m²), em Medoza, na Argentina, também investiu na economia de formas da estrutura de concreto, caprichando na harmonia entre aberturas de tamanhos desiguais.

Confira abaixo uma galeria de peças com visual minimal para um décor delicado inspirado por esses projetos:

 

Continua após a publicidade

Publicidade