Fã de cactos? Este museu em Madri guarda espécies do mundo todo

O projeto localizado em em San Sebastián de los Reyes abriga mais de 400 variedades

Por Silvia Gomez Atualizado em 9 set 2021, 12h23 - Publicado em 9 nov 2017, 10h30

Seria um viveiro de plantas comum, mas aqui só podem entrar as chamadas xerófitas, espécies adaptadas a climas semiáridos e desérticos.

A cobertura com cabos de aço tensionadas também é destaque. Divulgação/ImagenSubliminal

Com 5 mil metros quadrados, o projeto assinado pelo arquiteto espanhol Jacobo García-Germán foi batizado de Desert City. Inaugurado em San Sebastián de los Reyes, na região de Madri, este museu faz parte de um centro botânico de 16 mil metros quadrados.

Lá, o visitante encontra uma seleção de mais de 400 plantas nativas de todas as partes do mundo, inclusive para comprar.

Leia mais: Dicas e formas divertidas de cultivar suculentas

Inundada de luz, a construção envidraçada tem como ponto alto a cobertura, erguida com uma técnica inovadora de cabos tensionados.

“Queria transcender o aspecto industrial descuidado típico dos viveiros. Por isso, o esmero nos acabamentos e o apelo sensorial do interior”, afirma Jacobo.

Continua após a publicidade

Publicidade