Cores dão personalidade a este apartamento de 170 m²

Esta morada em São Paulo também ganhou a cara da família recém-chegada: alegre, vibrante e acolhedora

Por Por Renato Bianchi (texto) | Projeto CR2 Arquitetura Atualizado em 9 set 2021, 09h22 - Publicado em 17 set 2018, 15h00

O jovem casal com uma filha de 3 anos e um bebê a caminho precisava de um imóvel maior para acomodar o crescimento da família. Elegeram como nova morada um apartamento de 170 m² em São Paulo que exigia apenas algumas mudanças estruturais para dar conta de tudo que desejavam. Ou melhor: quase tudo. Eles também queriam que o lugar fosse colorido, vibrante e caloroso.

 

Continua após a publicidade

Cores dão personalidade ao apê
A estante modular Brasiliana (feita pela Securit com base no projeto do arquiteto Rodrigo Mindlin Loeb) é de aço com pintura eletrostática. Os cubos podem ser vazados, ter fundo, porta e há 21 opções de cores. Aqui, a alternância entre cheios e vazios garante o aspecto dinâmico ao móvel e acomoda devidamente os objetos. Na paleta escolhida, contrastam tons frios e quentes, ambos intensos. A escolha dos pisos visou diferenciar claramente a área molhada da seca. Mesmo com a eliminação da porta entre sala e terraço, o objetivo era manter este espaço como varanda. Alessandro Guimarães/Divulgação

Com essas intenções declaradas, a primeira missão do escritório CR2 Arquitetura foi otimizar a área e a circulação, de acordo com as necessidades dos clientes. “Originalmente, havia três suítes e uma passagem entre a lavanderia e a sala. Além de eliminar esse acesso de serviço, transformamos um dos quartos em escritório e fizemos a entrada para os dois dormitórios através dele. Também excluímos um dos banheiros para aumentar o quarto dos filhos”, explica a arquiteta Clara Reynaldo, responsável pelo projeto, sobre as alterações na planta.

 

Continua após a publicidade

Cores dão personalidade ao apê
Também na sala de TV, a parede de concreto aparente, com suas marcas de fôrmas e furos, manteve-se como no original. “Quisemos mostrar a estrutura do imóvel”, diz Clara Reynaldo. A tubulação da rede elétrica, neste ponto, é toda externa. Alessandro Guimarães/Divulgação

A principal mudança, no entanto, foi a integração da varanda com o restante do apartamento. Para isso, abriu-se a cozinha tanto para a sala quanto para o terraço e a enorme esquadria que havia ali saiu de cena. Como o proprietário faz churrascos com frequência, esse canto recebeu um equipamento apropriado para isso e uma mesa de madeira fixada no pilar de concreto. “A ideia foi criar um apoio que ocupasse pouco espaço e não atrapalhasse o fluxo das pessoas”, diz Clara.

Cores dão personalidade ao apê
Além de abrigar o tampo espesso e chanfrado (Projeto Madeiras) que serve de auxílio à churrasqueira, o pilar de concreto mantido aparente faz contraponto com a ambientação multicolorida, emprestando um toque de rusticidade. Alessandro Guimarães/Divulgação

 

Continua após a publicidade

O living aberto de 46 m² ganhou novo arranjo, com três ambientes contínuos – portas de correr nas extremidades entram em ação sempre que necessário. Com a nova estrutura finalizada, a casa já podia receber a vivacidade cromática pretendida pelos moradores. “As cores são o ponto alto da reforma, que encontra na estante do estar sua mais destacada estrela”, ressalta a arquiteta. Os acabamentos da peça foram escolhidos com a participação dos clientes e as nuances fortes se estenderam para a fórmica azul da cozinha e da churrasqueira, assim como ao piso desses cômodos. “Dessa forma, o apartamento ficou alegre como eles imaginavam”, conclui Clara.

Continua após a publicidade

Publicidade