Através de elementos vazados, casa no Equador se une ao entorno

A escolha do material para a fachada devolveu à moradora uma sensação de liberdade e criou um efeito de luz e sombra

Por Texto Amanda Sequin | Fotos José Fernando Gómez Atualizado em 9 set 2021, 14h09 - Publicado em 29 dez 2015, 08h00

“Na infância, gostava da sensação de liberdade ao abrir a janela na fazenda da família. Isso se perdeu quando eu me mudei para a cidade. Agora volto a experimentá-la”, diz, satisfeita, a moradora de Babahoyo, província de Los Ríos, no Equador. Tal lembrança foi proporcionada por uma espécie de tela rígida, ideia do escritório Natura Futura composta de mil blocos de argila erguidos artesanalmente ao redor da construção. Pelos vãos dos cobogós, a luz natural da manhã invade quase por completo o interior da residência de 120 m², com um pátio central e outro frontal, voltado para a rua, de onde a proprietária observa o movimento. Descoberta no topo, a estrutura deixa admirar o céu e recordar, ao cair da noite, as memórias de outros tempos.

Firmeza e proteção – A cada 1 m, hastes verticais e horizontais estruturam as fiadas. Por segurança, os quadrados que ficam perto do chão levam fechamento parcial ou total de vidro.

O autor do projeto, José Fernando Gómez, adicionou mais superfícies vazadas na parte interna: na esquadria envidraçada da sala (acima) e no corredor lateral, com os blocos em versão crua.

Continua após a publicidade

Publicidade