Antiga edícula transformou-se no ateliê-dormitório de um jovem artista

Espaço de 34 m² acomoda oficina, escrito, quarto, closet e banheiro

Por Texto Amanda Sequin | Produção Carolina Diniz | Fotos Zé Gabriel Atualizado em 9 set 2021, 14h08 - Publicado em 4 jan 2016, 08h00

Começou como brincadeira: o estudante Lucas Cantoni José tatuava seus desenhos em amigos, dentro do próprio quarto na residência dos pais, em São Paulo. “Mas o negócio cresceu e eu precisava de um local reservado para atender as pessoas”, conta o jovem de 23 anos. Único espaço disponível, a construção dos fundos se transformou neste estúdio de 34 m², em que Lucas agora passa dias e noites. Afinal, na proposta executada pelo Grupo Garoa, metade da área serve às atividades da oficina e a outra acomoda escritório e suíte. “O volume com paredes revestidas de cimento queimado abriga closet e banheiro. A cama ficou no alto, acessível pela escada do tipo marinheiro, para que o térreo mantivesse um ar mais profissional”, explica o arquiteto Pedro de Bona, um dos autores. Caixilhos de madeira com vidraças reaproveitadas dão passagem para o jardim e aproveitam a luz natural. 

Publicidade