5 salamandras para aquecer a casa no inverno

Lenha, carvão ou pellet queimados em compartimento fechado elevam a temperatura

Por Marília Medrado Atualizado em 9 set 2021, 12h44 - Publicado em 7 jul 2017, 15h30

Este refúgio de 45 m² localizado na Serra do Mar, em São Paulo, ganhou ajuda para acolher os proprietários em noites e dias frios.

Versão moderna da tradicional salamandra, a lareira a lenha de alto desempenho (Scantek, da Amesti) trouxe o desejado aconchego.

“Como a estrutura da casa é de madeira, distanciamos o equipamento da parede. Maior do que o aparelho, a chapa de aço na base ainda protege o piso da queda de eventuais fagulhas”, diz o arquiteto Luciano Andrades, um dos sócios do escritório Mapa, responsável pelo projeto.

Para além do design

As lareiras de alto rendimento são muito eficientes na produção de calor, na queima do combustível e ainda emitem menos poluentes do que as convencionais, segundo Rodrigo de Carvalho, gerente comercial da Chauffage. O usuário também controla a combustão regulando a entrada de oxigênio.

Continua após a publicidade

Acerte na instalação

Todos os modelos pedem duto e chaminé, preferencialmente de aço inox. “Eles têm que ser instalados o mais verticalmente possível para garantir o bom funcionamento do conjunto”, diz Carvalho.

Quando o duto atravessar itens inflamáveis – madeira e gesso acartonado, por exemplo –, é preciso que seja envolvido com um
isolante térmico como a lã de rocha.

Exceto nas opções a pellet, esse tubo deve ir do forro até o chapéu da chaminé, a fim de evitar a condensação da fumaça (ao chegar ao exterior, frio), manter o fluxo e a combustão eficientes.

Continua após a publicidade

Publicidade