4 perguntas sobre arquitetura sustentável

Você sabe o que é e como fazer um edifício assim?

Por Por Marília Medrado Atualizado em 9 set 2021, 13h46 - Publicado em 22 dez 2016, 15h17

Propor soluções para os principais problemas ambientais atuais, de mãos dadas com a tecnologia e com as necessidades dos moradores. Esse é o conceito-base da arquitetura sustentável. A seguir, a arquiteta Patrícia O’Reilly, do Atelier O’Reilly, esclarece dúvidas sobre o assunto.

1.O que é construção sustentável?

É um sistema de construção que promove mudanças conscientes no entorno, de forma a satisfazer as necessidades de habitação e uso de espaços pela comunidade contemporânea, preservando os recursos naturais e garantindo qualidade de vida para as gerações atuais e futuras.

Projeto sustentável assinado pelo Atelier O’Reilly. (Foto: Divulgação)

2. Quais são as características básicas desse tipo de edifício?

São diversas: gestão sustentável da execução da obra; mínimo consumo de energia e água desde a construção; uso de matérias-primas ecoeficientes; baixo desperdício e poluição ao longo da vida útil; mínima ocupação do terreno; adaptação às necessidades atuais e futuras dos usuários; criação de um ambiente interno saudável, livre de compostos orgânicos voláteis; e promoção de saúde e bem-estar dos moradores.

3. Como fazer uma construção sustentável?

Há dez etapas principais. São elas:

1. Estudo do clima local

2. Aproveitamento passivo dos recursos naturais (desenho bioclimático)

3. Eficiência energética

4. Gestão e economia de água

Continua após a publicidade

5. Gestão de resíduos

6. Qualidade interna do ar

7. Conforto termoacústico

8. Uso racional de materiais

9. Utilização de produtos e tecnologias ambientalmente amigáveis

10. Reciclagem de resíduos de construção e demolição, fechando o ciclo dos materiais.

Projeto sustentável assinado pelo Atelier O’Reilly. (Foto: Divulgação)

4. Quais erros podem ser evitados?

Não existem erros, o que há é falta de informação. A construção sustentável precisa ser planejada a fim de se traçar a estratégia correta. O edifício deve ser posicionado de forma a receber a melhor insolação possível. Esta técnica está relacionada ao desenho bioclimático e garante desempenho energético e conforto térmico. As estratégias ativas que consomem energia devem ser aplicadas apenas para corrigir o que o desenho bioclimático não consegue atingir. 

Continua após a publicidade

Publicidade