3 projetos de garagem para carro, moto e bike

Inspire-se nesta ideias para abrigar, com estilo, o seu veículo – seja ele qual for!

Por Por Lara Muniz Atualizado em 9 set 2021, 14h10 - Publicado em 8 dez 2015, 10h00

A mobilidade é assunto quente e entra em qualquer conversa. Confira ideias para planejar o abrigo de seu veículo.

Moto: minigaragem confere novo uso ao hall de entrada, forrado com placas emborrachadas

Adepta do motociclismo, a moradora deste sobrado paulistano não se importou com as convenções ao reformar o novo endereço. Aqui, moto e skate dividem o pequeno trecho (1,90 x 2,60 m) na antessala da construção. “Resolvemos a ausência de espaço para guardar a moto com o piso de borracha junto à porta principal”, conta Lula Gouveia, arquiteto do Superlimão Studio, autor do projeto. O tom acinzentado sintoniza o revestimento (Plurigoma) com a linguagem dos demais ambientes. Tudo se resguarda atrás do portão basculante, que contém uma porta de giro em sua estrutura. Quando a moradora entra a pé, usa a passagem convencional. De moto, ela abre o painel automático.

Carro: matéria-prima natural ganha a companhia de pontos de luz

Continua após a publicidade

Resistente e antiderrapante, o arenito marca presença nesta garagem idealizada pelo arquiteto Guilherme Torres para uma casa de Londrina, PR. “A própria textura do material faz com que ele seja ótima opção, mesmo em dias de chuva”, observa o profissional. Cortadas em tamanhos diferentes, as placas diluem a suave inclinação da área de medidas generosas – 2,50 x 5 m, suficiente para até quatro carros – e evitam que os automóveis patinem ao entrar e sair. A fim de ajudar na orientação dos motoristas e conquistar efeito cenográfico, instalaram-se diretamente no piso balizadores com lâmpadas halógenas PAR 32, de 50 W cada uma.

Bike: suspensa, ela libera a circulação e vira complemento decorativo

Acompanhando a rotina dos donos – o arquiteto Victor Castro e a atriz Gisele Lavalle –, estas bicicletas saem quase todo dia para uma voltinha. “Eu uso a minha tanto para ir até o trabalho como nos passeios de fim de semana”, detalha Victor, sócio no escritório ODVO e morador desta casa, onde as bicis também fazem parte da decoração. Quando há visitas, a dele vai para o suporte pendurado (Desmobilia) e deixa a passagem livre para o vai e vem de pessoas. Já a dela tem vaga cativa na estrutura fixada no piso – na qual ainda cabe mais uma peça. “Originalmente havia cinco apoios, mas serramos o suporte e deixamos os três restantes no escritório, onde são concorridos”, brinca Victor.

Continua após a publicidade

Publicidade