3 perguntas para os arquitetos do SuperLimão Studio

Sem amarras. Essa é a lógica que permeia e deixa fluir o trabalho do coletivo paulistano

Por Marília Medrado Atualizado em 9 set 2021, 12h54 - Publicado em 25 Maio 2017, 17h05

Projetos de arquitetura e design estão no horizonte do escritório SuperLimão Studio, que soma mais de 70 trabalhos e vários prêmios desde a sua fundação, em 2002. À frente do grupo despontam os sócios Lula Gouveia, Thiago Rodrigues e Antonio Carlos Figueira de Mello. A seguir, dois deles comentam o que valorizam ao projetar.

Por que escolheram o nome SuperLimão?
Antonio Carlos Há uma bala, a Super Lemon, cujo gosto no início é muito azedo, mas depois se torna doce. É um paralelo com o nome do estúdio. Nossa ideia sempre foi proporcionar experiências às pessoas.

Neste apartamento de 120 m², a marcenaria azul dividindo área social e quarto permite diferentes composições com as portar de correr e abriga um bar. Divulgação/Maíra Acayaba

O toque lúdico é um traço do trabalho?
Thiago Lúdico, criativo, que desperta curiosidade, que insinua. Sem amarras.

Ambientes foram abertos para favorecer a vida social do casal neste apartamento de 240 m² em São Paulo, decorado com mais de 40 tons. Divulgação/Maíra Acayaba

Quando vocês desenham uma casa, quais características são mais importantes?
Thiago Ouvir o cliente, sua rotina e seus gostos, como será o uso do espaço, o orçamento disponível… A decoração ocorre com o tempo e a vida do morador. Em vez de investir muito em um acabamento, o bom senso na especificação dos materiais permite que, depois, o proprietário compre objetos que façam sentido para ele.

A pintura colorida dos armários de aço reforça a irreverência do imóvel no Edifício Copan, em São Paulo. Divulgação/Maíra Acayaba
Continua após a publicidade

Publicidade