Privacidade: Não conhecemos. Você toparia um banheiro translúcido?

A utilização do vidro não opaco em banheiros pode limitar a intimidade, mas é capaz de trazer maior amplitude, clareza e minimalismo ao ambiente

Por Yara Guerra Atualizado em 29 jan 2022, 20h53 - Publicado em 1 fev 2022, 13h00
Hansghore/Reprodução

Tradicionalmente, o banheiro é conhecido por ser o ambiente mais privativo da casa. De forma geral, é lá que as pessoas se sentem mais à vontade para estar em sua forma mais vulnerável: peladas. Ou assim deveria ser.

Porém, como tudo na vida, há quem opte pelo contrário e encare o banheiro como um espaço de liberdade exposta. Ao invés de um box opaco e fosco, há quem prefira os transparentes; no lugar de portas maciças, por que não uma divisória de vidro?

Pois é. Pode parecer maluco para alguns. Mas, para outros, o estilo é uma tendência a ser explorada. É o caso das arquitetas Carolina Oliveira e Juliana Kapaz, da Unik Arquitetura, e Patrícia Salgado, do Estúdio Aker, que em 2019 tentaram subverter no projeto Banheiro Voyeur, da CASACOR São Paulo.

Banheiro com portas translúcidas tecnológicas
Reprodução/CASACOR

O nome do espaço já anuncia a que ele veio. O termo “voyeur” provém do francês e designa um sujeito passivo, que se satisfaz em observar outras pessoas. No “voyeurismo”, há muito interesse e curiosidade por tudo aquilo que é íntimo.

Mas, para sermos honestas, as profissionais não levaram o termo a sério assim. As paredes do projeto são translúcidas, mas se tornam opacas assim que o usuário tranca a porta, escondendo imediatamente o que há dentro da cabine. Então, ufa, dá para fazer o número 1 e o número 2 sem que ninguém o veja.

Banheiro com portas translúcidas tecnológicas
Reprodução/CASACOR

Isso é possível graças à tecnologia de vidro polarizado: o material recebe uma descarga elétrica que o transforma de translúcido a opaco, de forma que não é possível enxergar nada além do vidro.

É a mesma ideia por trás dos banheiros públicos instalados em Tóquio, no Japão, em 2020. A prefeitura da cidade japonesa ousou ao lançar os blocos sanitários acessíveis, coloridos e translúcidos a qualquer pessoa. No primeiro momento, alguns usuários se assustam. Mas basta entrar ali e trancar a porta para perceber que a privacidade está protegida.

Banheiros públicos translúcidos em Tóquio
The Nippon Foundation/Reprodução

Fechar a porta corta a corrente elétrica que mantém o vidro translúcido e logo as paredes se tornam opacas, inclusive em casos de falha elétrica.

Veja também

Banheiros públicos translúcidos em Tóquio
The Nippon Foundation/Reprodução
Continua após a publicidade

Experimentais, os banheiros foram encomendados pela Nippon Foundation, uma organização não governamental japonesa, com o objetivo de reinventar os locais públicos da capital. O design, por sua vez, ficou por conta do famoso arquiteto japonês Shigeru Ban.

ROOM+ Design & Build/Reprodução

Já nesta reforma pré-selecionada no Dezeen Awards, o estúdio de arquitetura vietnamita ROOM+ Design & Build substituiu as paredes de uma pequena casa na cidade de Ho Chi Minh inteiramente por tijolos de vidro fosco. A privacidade não é inteiramente comprometida, mas é possível que algumas pessoas não curtam muito a ideia.

Neste projeto do escritório SVOYA Studio, paredes de vidro completamente translúcido dividem o quarto do banheiro na tentativa de deixar o ambiente mais moderno, elegante e luxuoso.

Banheiro com vidro transparente
Alexander Angelovskiy/Reprodução

Para defender o uso do material no projeto, os arquitetos defendem que, em primeiro lugar, o vidro requer menos espaço do que a parede de tijolo convencional, o que se soma como um ponto positivo para a gestão do espaço, pois existem inúmeras limitações ao projetar os quartos com banheiros anexos para apartamentos.

Banheiro com vidro transparente
Alexander Angelovskiy/Reprodução

Além disso, ele atua como um elemento estético, pois deixa o espaço espaçoso, permitindo mais luz natural, e também elimina a necessidade de usar luzes elétricas extras no banheiro – um ponto de economia para o morador. Ainda oferece uma divisória adequada para isolar a área do chuveiro do restante do espaço do banheiro, para que a água não se espalhe por todo o piso.

A ideia do uso de vidros translúcidos e transparentes também vale para quem busca um estilo mais minimal, pois o material serviria apenas para proteger o piso dos respingos do chuveiro. Ele também cria uma sensação de maior clareza, amplitude e integração com outros espaços.

Se tudo isso ainda não te convenceu, talvez a ousadia e a originalidade da escolha sejam pontos que deixarão o seu projeto de interiores fora da curva. Que tal? Confira mais imagens de banheiros translúcidos e transparentes na galeria:

Continua após a publicidade

Publicidade