Que textura usar na fachada?

É melhor usar uma textura simples e depois pintá-la ou comprar uma textura pigmentada? Arquitetos esclarecem a dúvida da leitora.

Por Da redação Atualizado em 14 dez 2016, 12h47 - Publicado em 14 dez 2013, 17h40
93 Com que textura eu vou?

Quero aplicar esse revestimento na fachada. É melhor usar textura simples e pintá-la ou optar pelo produto já pigmentado? Luciane Wescinski, Francisco Beltrão, PR

“O passo inicial é buscar compostos específicos para áreas externas”, orienta o arquiteto Allan Feio (tel.91/9989-6196), de Belém. Quanto ao tipo, valem tanto a textura sem cor, que precisa ser pintada, quanto a versão mais moderna, pré-colorida. A primeira é fácil de ser aplicada e, após a secagem, pede duas ou três demãos de tinta acrílica. “Já a colorida exige mão de obra especializada para que a superfície tenha emendas perfeitas. São usadas uma demão de fundo selador no tom do acabamento e outra de massa”, explica a arquiteta Mariana Cecchini (tel. 11/3061-0523), de São Paulo. A textura simples é mais barata, contudo é necessário somar o preço da pintura, o que pode tornar a escolha menos vantajosa. “Nos quesitos rendimento, estética e durabilidade, os produtos apresentam o mesmo desempenho”, afirma Allan.

Projeto da Arquiteta Rita Müller de Almeida

Continua após a publicidade

Publicidade