Os novos cafés Starbucks não são nada como as lojas da marca

Apostando em uma experiência premium para os verdadeiros amantes do café, a grife planeja abrir até mil novas lojas até o final de 2017

Por Mariana Bruno Atualizado em 27 abr 2017, 13h55 - Publicado em 24 out 2016, 16h05
Starbucks Reserve Roastery and Tasting Room, aberto em 2014 em Seattle, nos Estados Unidos Reprodução/Elle Decor

As cafeterias são um sucesso de freguesia – a Starbucks e suas várias lojas na Avenida Paulista que o digam. A marca, famosa mundialmente, não possui um café onde não haja fila e planeja, até o final do ano que vem, abrir até mil novas lojas para prover uma experiência premium para os verdadeiros amantes do café.

Starbucks Reserve Roastery and Tasting Room, aberto em 2014 em Seattle, nos Estados Unidos Reprodução/Elle Decor

Inspirada no Starbucks Reserve Roastery and Tasting Room, aberto em 2014 em Seattle, nos Estados Unidos, a grife vai apostar em interações imersivas e interativas regadas a opções customizadas (a começar pelas lojas, que terão designs únicos em cada local). Também estarão disponíveis grãos de alta qualidade.

Starbucks Reserve Roastery and Tasting Room, aberto em 2014 em Seattle, nos Estados Unidos Reprodução/Elle Decor

“O teatro do café é a primeira coisa que você vê quando entra pelas portas e ele diz ‘venha cá, sente-se, aprenda mais’”, David Daniels, diretor administrativo da Starbucks declarou, conforme publicado pela Elle Decor.

Atualmente, doze cafés da linha Reserve já estão abertos nos Estados Unidos e a primeira loja internacional abrirá em Xangai, na China, no final de 2017.

Continua após a publicidade

Publicidade