Casa Created with Sketch.

Decoração de inverno: 6 dicas para pessoas alérgicas

Confira como evitar as alergias em casa durante o inverno com seis dicas de especialistas

abre dicas alergia inverno decoração

As alergias não são desconhecidas da população brasileira: “cerca de 1/3 da população apresenta algum tipo delas, seja respiratória (asma alérgica, rinoconjuntivites, sinusites) ou de pele (dermatites atópicas, dermatites de contato, etc). Além disso, 80% das pessoas apresentam sensibilizações a alérgenos inalados do ar, que frequentemente estão dentro da própria casa”, explica a Dra. Alexandra Sayuri Watanabe, diretora da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI). Agora, imagine sofrer com essas condições durante o inverno, quando a casa tende a ficar mais fechada e tendemos a ter mais tecidos grossos e, como resultado, mais pó. Para você não sofrer com isso e manter uma morada saudável, falamos com dois especialistas, que dão seis dicas para sobreviver a esta temporada sem crises:

1. Uma limpeza que evite alérgenos

“Os alérgicos acabam sofrendo um pouco mais no inverno”, diz a personal organizer Ingrid Lisboa, da Home Organizer. “O primeiro passo é deixar a casa arejando o máximo possível para evitar a umidade e para deixar o ar circular”. Segundo ela, para que o ar circule corretamente, pelo menos duas janelas devem permanecer abertas. No caso das suítes, deixe as janelas do quarto e do banheiro, por exemplo.

Para limpar a casa, o aspirador de pó, a máquina de lavar e o pano úmido são os maiores aliados: o aspirador deve ser passado semanalmente na casa inteira, e as cortinas devem ser lavadas com frequência. Se o tecido não permitir, passe aspirador e aplique algum higienizador. Tapetes e cortinas devem ser lavados com mais frequência, independente da época do ano: para quem não tem alergias, duas vezes ao ano bastam e, para quem tem, o ideal é higienizar de três a quatro vezes anuais.

“A limpeza da casa sempre deve ser feita com pano úmido, tanto nos móveis, quanto nos assoalhos. Evite usar vassoura ou espanadores de pó para que o ácaro não fique suspenso no ar. Se notar presença de mofo, remova com um pano úmido embebido com água e vinagre branco”, indica a Dra. Watanabe. Os armários exigem uma atenção especial: “se eles forem baixos, o pó fica muito acumulado. A dica é pegar uma sacola plástica grande, como um saco de lixo, e colocar em cima do armário. O pó, então, fica armazenado no saco, que deve ser trocado semanalmente”, aconselha Ingrid.

2. Atenção especial no quarto

“Para o alérgico, o problema maior é o quarto, porque passamos muito tempo ali. A altura da cama também faz diferença. Às vezes, dormir em um colchão no chão pode causar mais alergias, pela proximidade com o pó”, comenta Ingrid. A limpeza dos colchões deve acontecer a cada 15 dias e, dos travesseiros, uma vez ao mês. Se a roupa de cama mais pesada ficou guardada sem saco ou capa protetora, lave tudo antes de usar, porque o pó vai ficar acumulado. Prefira edredons em vez de cobertores de pelos. Se tiver com cheiro forte, lave com vinagre de vinho branco – para máquina de lavar, use 200 ml por lavagem. Quando for retirar itens guardados no armário por muito tempo, lembre de abrir as janelas e de não deixar lençóis limpos na cama, para evitar o acúmulo de pó ali.

Com os lençóis, a troca deve acontecer semanalmente, assim como a lavagem das capas de colchão e de travesseiros. As capas, aliás, são indicadas para ajudar a manter a higiene das superfícies e a afastar os cheiros, já que são mais práticas de limpar. Quando o assunto é o pijama, a lavagem deve acontecer dia sim, dia não, e a ele não deve ficar pendurado fora do armário. Casacos e roupas de inverno no geral também devem ser lavadas antecipadamente. “A lavagem com água é melhor do que a lavagem a seco e do que banho de sol, porque a água retira o ácaro do tecido enquanto a exposição ao sol somente mata o aracnídeo, mas mantém o esqueleto dele e as fezes no local”, explica a Dra. Watanabe.

3. Os cantinhos que podem desencadear a sua alergia

Coloque estes locais na sua lista junto com as dicas de limpeza que demos acima: o chão, as cortinas, os armários baixos e tecidos mais pesados, como colchas (se ficar sempre em cima da cama, o ideal é trocar antes de dormir) são alguns dos cantinhos que podem acumular sustâncias alérgenas.

4. Cuidado com a decoração

“Os ácaros estão presentes em colchões, travesseiros e sofás de tecido, tapetes, além de cortinas e objetos que acumulam pó: brinquedos, livros, bichinhos de pelúcia que ficam expostos sem proteção nas prateleiras… Sempre lembre de observar se não há umidade em casa e dentro dos armários e gavetas”, alerta a Dra. Watanabe. “Todo tipo de superfície lisa acumula pó. A dica para limpar esses espaços é usar o pano de microfibra, porque eles armazenam o pó e não espalham, diferente de uma flanela ou espanador. No inverno, tirar o pó duas vezes por semana é essencial”, completa Ingrid.

Com tecidos, prefira sempre os tapetes, cortinas, almofadas e outros com fibras que podem ser lavadas, como os tecidos sintéticos. Os aspiráveis também são boas opções – lembre-se de sisal, linho e seda são alguns dos que não podem ser lavados e que tapetes e cortinas devem ser lavados uma vez por mês. Na sala, lave as capas das almofadas a cada dois meses, mas aspire o sofá semanalmente. “Nada vai ser tão eficiente quanto o aspirador, especialmente os que possuem filtro hepa”, explica a personal organizer. Se você está na dúvida se compra uma capa para o sofá, lembre do que foi dito no item 2: ela permite uma higienização mais frequente e prática, podendo ser lavada semanalmente.

5. A ajuda da umidade

Todo mundo conhece o truque de deixar um copo ou balde d’água no quarto para melhorar a umidade do ar, amiga dos alérgicos. Afinal, é recomendado usar essa artimanha? “Essas medidas são recomendadas, mas pouco eficientes para deixar o ambiente com umidade adequada. Existem aparelhos umidificadores, mas devem ser utilizados somente quando ela estiver muito baixa, senão pode aumentar a proliferação de mofo no ambiente”, alerta a Dra. Watanabe.

6. Técnicas caseiras e outros truques

Além das dicas da limpeza e armazenamento, você pode usar algumas técnicas caseiras e outros truques e produtos para evitar ao máximo os alérgenos: “Nessa época do ano o ar está mais frio e seco e há muitos poluentes no ar, então fique atento à maior ingestão de líquidos para manter uma boa hidratação. Lavagem nasal com soro fisiológico também ajuda a hidratar a mucosa nasal”, aconselha a doutora. “O ideal é guardar cobertores, o lençol que use pouco, manta, travesseiros e outros tecidos mais grossos em sacos a vácuo”, completa Ingrid. “Lave antes de armazenar e só colocar dentro do saco quando tiver certeza que está muito seco. Se não tiver a vácuo, use um saco normal fechado com fita adesiva – você encontra em loja de embalagens e descartáveis”, diz.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s