Dado Castello Branco cria casa de pedra e vidro integrada à natureza

Na Casa Cor São Paulo,  a decisão de conceber um pavilhão guiado pela sensatez no emprego dos recursos naturais cresceu e se desdobrou durante o planejamento da obra

Por Por Carolina Diniz, Deborah Apsan (visual) e Joana L. Baracuhy Atualizado em 19 jan 2017, 15h51 - Publicado em 17 jun 2015, 02h02

Diante do arvoredo da Casa Cor, ergue-se a morada que associa visual contemporâneo a obra seca e atesta a viabilidade desse tipo racional de empreitada. Mas nem por isso a ideia elaborada pelo arquiteto Dado Castello Branco, que costuma se esmerar também nos interiores, perde em sensibilidade. Considerando que, hoje, a vida requer economia de recursos e adequação a metragens exíguas, ele concebeu a Casa do Flamboyant como um lugar de convivência descontraído e orientado pela natureza. Pronta em sete dias, a armação de perfis de aço elevou a construção a 55 cm do terreno, aproximando-a da copa das árvores e afastando a típica umidade ascendente. Práticas, as chapas cimentícias se encarregam de compor as paredes – depois protegidas externamente por um mosaico de pedras. Na cobertura, telhas metálicas garantem o isolamento termoacústico. O arquiteto ainda estipulou enormes esquadrias de alumínio, num convite à insolação caprichada e à ventilação cruzada, que, por sua vez, dispensa o ar-condicionado. Por iniciativa da equipe de engenharia, a proposta não só alcançou como também superou a qualidade do método: além da agilidade da montagem, 80% dos resíduos serão reaproveitados. Assim, pisos, decks, caixilhos, vidros, perfis e outros itens servirão a uma segunda jornada.

 

Uma ideia elevada

Suspensa a 55 cm do solo, a construção parece nivelada como trecho de trás do terreno e oferece bela vista no terraço.

planta-dado-castello-branco-cria-casa-de-pedra-e-vidro-integrada-a-natureza

– Trajeto acessível: com inclinação suave, a rampa permite o caminhar sem esforço e facilita a circulação de pessoas com mobilidade restrita, como os cadeirantes.

– Jogo de encaixe: a modulação da planta simplifica a execução da estrutura e dos caixilhos. As esquadrias são enormes de propósito: com 4,50 x 4,50 m, podem ser devolvidas ao fornecedor, cortadas e destinadas a outra obra. O mesmo vale para os vidros.

Área: 85 m²; Projeto de Arquitetura: Dado Castello Branco Arquitetura e Interiores; Engenharia: Fairbanks & Pilnik; Estrutura metálica:  Plasmont; Projeto de Luminotécnica: Maneco Quinderé e Associados; Pendente da sala: Orbi Brasil.

Continua após a publicidade

Publicidade