Como será o espaço de trabalho do futuro

No futuro, o espaço de trabalho será colaborativo -- parecido com o escritório The Barbarian e sua supermesa arquitetônica

Por Redação Atualizado em 19 jan 2017, 13h46 - Publicado em 21 jul 2016, 20h32

Não é tão difícil imaginar o ambiente em que nossos filhos e netos trabalharão — pelo menos não para a empresa de consultoria The Future Laboratory. Recentemente eles divulgaram um relatório chamado “The Future Workplace”, ou “O espaço de trabalho do futuro”, um texto que revela a evolução dos escritórios e o que empregadores precisam fazer para atender ao bem estar de seus funcionários.

Uma das grandes descobertas foi que, para atrair e manter bons funcionários, as companhias precisam apostar em um ambiente de trabalho colaborativo.

mesa-ondulada-branca-de-clive-wilkinson-architects-para-the-barbarian

Foi isso que aconteceu com a The Barbarian, uma firma de marketing interativo de Nova York. Sua decoração deixou de ser pensada de acordo com hierarquia e separação de cubículos para focar na criação de uma comunidade com a base na colaboração. Como?  Usando a superdesk (em tradução livre, supermesa).

mesa-ondulada-branca-de-clive-wilkinson-architects-para-the-barbarian

Desenhada sob medida pelo escritório de arquitetura Clive Wilkinson, a superdesk é uma bancada de 100 metros, ocupando uma área de 408 metros quadrados, compartilhada por toda a equipe. A mesa é contínua, subindo e descendo por todo o escritório em um design ondulado — tornando-se parte da arquitetura ao contornar pilares e criar caminhos. Para suportar o peso do trabalho, ela é estruturada como uma caixa de ovos, com vários pequenos nichos.

mesa-ondulada-branca-de-clive-wilkinson-architects-para-the-barbarian

Enquanto o tampo resinado compõe a bancada de trabalho, as ondulações, que revelam a madeira compensada da qual a superdesk é feita, formam corredores com estantes e bancos estofados para descanso.

mesa-ondulada-branca-de-clive-wilkinson-architects-nichos-por-baixo

Todos sentam juntos: dos estagiários até os diretores e fundadores da empresa.

Continua após a publicidade

Essa premissa é exatamente o que Florian Peter, oficial executivo-chefe da consultoria em inovação Mandalah Europe, destaca: “A geração de nossos pais trabalhou em organizações que possuíam alguns chefes diferentes e times funcionais para atividades distintas, como marketing ou finanças. Hoje, um novo modelo emergiu, com os funcionários se organizando entre si”.

A tendência é que as empresas criem alicerces em confiança e auto-organização — e a partir dela novas formas de trabalhar florescerão.

mesa-ondulada-branca-de-clive-wilkinson-architects-para-the-barbarian mesa-ondulada-branca-de-clive-wilkinson-architects-para-the-barbarian mesa-ondulada-branca-de-clive-wilkinson-architects-para-the-barbarian mesa-ondulada-branca-de-clive-wilkinson-architects-para-the-barbarian espaço-de-trabalho-the-barbarian-mesa-ondulada-parede-amarela mesa-ondulada-branca-de-clive-wilkinson-architects-para-the-barbarian mesa-ondulada-branca-de-clive-wilkinson-architects-para-the-barbarian

Veja também: Tom Dixon inaugura co-working cheio de peças de design em Londres

Continua após a publicidade

Publicidade