Como montar um canto de estudo para as crianças

Ensinamos a compor um ambiente apropriado, que favorece a concentração e estimula a criança a se acostumar aos compromissos escolares

Por Reportagem Visual Fernanda de Castro Lima | Texto Roberta Akan / Fotos Luis Gomes Atualizado em 20 dez 2016, 18h28 - Publicado em 21 jun 2012, 18h35

Dá gosto ver um filho focado em seus livros e cadernos. E isso é questão de hábito, que pode ser desenvolvido com uma ajuda simples: ter um local adequado para fazer as tarefas. O principal é que essa área seja organizada e silenciosa, não importando em que lugar da casa esteja. Três especialistas de São Paulo – a coordenadora pedagógica Regina Scarpa, a consultora de organização Ingrid Lisboa e a designer de interiores Mariza Cundari – dão dicas de como acertar na ambientação, na arrumação dos objetos e no planejamento da rotina.

Conforto e ordem, com toque de alegria

 

Continua após a publicidade

O espaço de estudos pode ser simplesmente o par de mesa e cadeira, formando um conjunto cômodo para seu filho. regule a altura do assento de modo que os braços da criança repousem sobre a mesa. atenção: móveis infantis atendem, no máximo, até os 12 anos. Ajude seu filho a descobrir o melhor lugar para cada material. geralmente, papéis vão em pastas; peças menores ocupam caixas ou gavetas com divisórias; e livros e cadernos são guardados na vertical para otimizar o espaço. conte também com prateleiras.

Esqueça os temas e invista em cores

sanfona-como-montar-um-canto-de-estudo

Rotina faz bem

 

Continua após a publicidade

ERRADO: Realizar a tarefa sem capricho, imaginando refazêla depois, se for preciso? Nem pensar! Os deveres são essenciais para relembrar e registrar melhor o que foi visto em aula. Deixe claro para a criança que, como esse compromisso é inevitável, deve ser cumprido com dedicação na primeira (e única) vez.

 

Continua após a publicidade

CERTO: Ter hora certa para as atividades tranquiliza os pequenos, pois eles sabem que, se agora é o momento de estudar, daqui a pouco será o de brincar. Por sinal, quanto mais a hora da lição se arrastar, menos tempo sobrará para ver TV ou jogar no computador. Lembre-se desse argumento!

 

Continua após a publicidade

ERRADO: Deixar brinquedos no canto de estudo está proibido: a meninada precisa entender que esse é um lugar para se concentrar, pensar e adquirir conhecimento.

Pais devem estar presente

 

Continua após a publicidade

ERRADO: Erra quem delega a responsabilidade somente à criança. O acompanhamento constante de mãe e pai é fundamental, inclusive no planejamento do dia.

 

Continua após a publicidade

CERTO: Ajude seu filho a descobrir a melhor hora para as tarefas. Alguns especialistas recomendam fazer a lição assim que se chega da escola. Outros indicam um intervalo para brincadeiras.

 

Continua após a publicidade

CERTO: Há um limite de tempo ideal para os deveres serem realizados? Não, porém vale conferir o que o professor ou o coordenador da escola sugere.

 

Continua após a publicidade

ERRADO: Não adianta cobrar as lições apenas de vez em quando. A checagem deve ser diária, verificando, por meio da agenda escolar, se o que o professor pediu foi executado.

 

Continua após a publicidade

CERTO: Observe a postura da criança enquanto ela estuda. Além das dicas das páginas anteriores, confira se existe um apoio para seus pés. Para entender a importância disso, experimente trabalhar balançando as pernas e veja como isso distrai.

E o computador?

 

Continua após a publicidade

CERTO: Ele é importante fonte de informações. Lembre-se, porém, de que é necessário acompanhar seu uso: para realizar pesquisas, não existem limites. Mas quando o equipamento desempenha função de brinquedo, o período é de uma hora, no máximo. 

 

Continua após a publicidade

ERRADO: Deixar o pequeno navegar livremente pela internet é perigoso. Fique de olho nos sites visitados, inclusive para checar se ele não escapou da tarefa e passou a brincar em momento inapropriado.

Continua após a publicidade

Publicidade