6 dicas para comprar um colchão de berço seguro

Publicada pela Fox News, a lista abaixo dá 6 dicas de como comprar um colchão de berço seguro que não contenha “produtos químicos tóxicos ligados a asma, alergias e câncer”

Por Mari Bruno Atualizado em 15 dez 2016, 12h54 - Publicado em 9 nov 2015, 16h12
09-Ravena-Abreu

Na hora de planejar, construir e preparar o quarto do bebê, mil decisões devem ser tomadas: a cor das paredes, o tipo do berço, como usar o espaço para aproveitar a metragem, onde guardar tudo… Segundo a Fox News, há um elemento que os pais deixam passar: como escolher um colchão seguro para o bebê: “Os bebês passam até 14 horas por dia dormindo. (…) E pesquisas indicam que o colchão pode ser um dos lugares mais tóxicos para eles”, explica a matéria de Julie Revelant.

 

Para não dar mole quando for escolher o colchão para o seu bebê, confira abaixo os 6 passos indicados por eles:

 

1.        Faça perguntas. “Ao procurar um colchão, busque por aqueles feitos com algodão orgânico, lã e certificações Oeko-Tex ou Global Organic Textile Standard (GOTS). Em seguida, ligue para o fabricante para verificar quais materiais foram utilizados, por que eles consideram o colchão orgânico e se o colchão contém produtos químicos e retardadores de fogo”, explica a matéria. As certificações são internacionais, ou seja, valem para o Brasil.

Continua após a publicidade

2.        Opte pela certificação Green Guard para evitar compostos orgânicos voláteis, já que a Green Guard possui padrão ouro. CertiPure é uma alternativa, mas de qualidade inferior.

3.        Procure pelo selo que diz que o colchão está de acordo com o Boletim Técnico (TB) 117, o que significa que “o produto contém produtos químicos retardantes de fogo prejudicial”.

4.        Na categoria à prova d’água, prefira colchões com almofada orgânica impermeável ou com capa impermeável feita de um material que não seja vinil. Novamente, a dica é evitar os compostos orgânicos voláteis.

5.        Evite colchões usados. “Especialmente um feito antes de 2009”, indica a lista, já que eles podem conter produtos químicos como ftalatos.

6.        Deixe-o respirar: “Se você está inseguro sobre um colchão que já possui, ou você não está satisfeito com a resposta do fabricante, deixe o colchão respirar por alguns dias ou mesmo semanas antes de o bebê nascer”.

 

Continua após a publicidade

Publicidade