Plantas trazem sorte e proteção no jardim de entrada desta casa

A designer Karina Arruda preferiu reaproveitar vasos que já tinha ao criar o jardim

Divulgação

Um título para uma foto sem titulo

Em vez de plantar todas as espécies diretamente na terra, a designer Karina Arruda, tel. (11) 4703-6751, Cotia, SP, preferiu reaproveitar vasos que já tinha ao criar o jardim de entrada em sua casa. “Misturei as peças sem me preocupar em combiná-las”, conta. Nos recipientes, dispôs plantas que, na tradição popular, são associadas a sorte e proteção: comigo-ninguém-pode, ou Dieffenbachia amoena (1), alecrim (2), manjericão (3) e pimenteira (4). “As diferentes alturas dos vasos fazem todas aparecerem”, explica. Para completar o espaço, a designer colocou minipapiros na fonte ao fundo e duas moitas de moreia (Dietes bicolor) próximas ao deque de madeira.

A maioria das espécies escolhidas por Karina dá pouco trabalho. “Regar diariamente e expor ao sol são os cuidados principais”, diz. Temperos pedem manutenção mais atenta, como o manjericão, que deve ser podado com frequência, e a pimenteira, cujo ciclo de vida é curto e precisa de substituição constante. Se você mora em apartamento e não tem tanto espaço, a sugestão é transformar canecas lascadas em vasos de temperos!

Curta o CASA.COM.BR no Facebook