Casa Created with Sketch.

Entrevista com o arquiteto japonês Shigeru Ban

Shigeru Ban - ganhador do Pritzker 2014, usa papel, madeira, plástico e contêiner em seus projetos, mas rejeita o rótulo "arquiteto ecológico"

aec300_entrevista_42_01

Revolucionário na escolha e no uso (inclusive estrutural) de materiais como papel, madeira, plástico e contêiner, o arquiteto japonês Shigeru Ban veio ao Brasil para a segunda edição do fórum de debates arq.Futuro, realizado em março pela Bei Editora, no Rio de Janeiro. Recebeu e aceitou, na ocasião, o convite da ministra do Meio ambiente, Izabella Teixeira, para transformar 1 milhão de m³ de madeira ilegal apreendida na amazônia em equipamentos sociais como creches e centros de lazer. Professor da Universidade de Kioto, ele se mostrou interessado e insinuou que aguardava uma oportunidade dessa natureza. “Adoraria trabalhar aqui”, disse. Com uma trajetória dedicada à superação de limites técnicos, Shigeru coleciona em seu currículo soluções para projetos emergenciais e é conhecido por seu engajamento social. “Minha experiência está disponível para todos, privilegiados e necessitados, indiscriminadamente”, afirmou. Entre suas obras, estão a Casa Sem Paredes, emNagano, no Japão, cujo piso gera o balanço necessário para manter a construção completamente aberta em três de seus quatro lados, e oestúdio de papel reciclado no terraço do Centro Pompidou, em Paris, França.

aec300_entrevista_42_02

 

Sua arquitetura poderia ser definida como ecológica?

Rejeito esse rótulo. Atualmente é básico que qualquer profissional da minha área crie com consciência ambiental. Não vejo isso como umaestratégia, e sim como uma obrigação. Me preocupo ainda com o destino de cada construção no futuro, se o material empregado poderáser facilmente reutilizado. Sou obcecado: detesto jogar qualquer coisa fora.

Com qual matéria-prima você está trabalhando agora?

Tenho usado bambu. Como ele pode acabar trincando quando exposto a intempéries, por causa de sua forma tubular, venho testando os laminados, mais resistentes que muitas madeiras.

Além do convite para trabalhar com a madeira apreendida, que outro projeto gostaria de desenvolver aqui?

Penso em propor estruturas temporárias para construir hotéis durante a Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s