Casa Created with Sketch.

Edward Hoffman: como você demonstra afeto?

Edward Hoffman, Ph.D., é professor de psicologia na Yeshiva University, em Nova York, e autor de A Sabedoria de Carl Jung.

Edward-Hoffman

Como os flmes de Hollywood lembram, a maioria de nós procura um amor duradouro, não importa a idade. Psicólogos agora sabem que cada um de nós expressa afeto de maneira diferente. Alguns são fortemente emotivos e convivem quase que diariamente com altos e baixos no humor. Já outros são plácidos e serenos. Enquanto uns apresentam maior facilidade para revelar seus sentimentos, outros abrem-se para estranhos no ônibus ou avião. Parece óbvio que a maneira pela qual expressamos nosso afeto varia muito de pessoa para pessoa. Entretanto, essa questão costuma ser negligenciada quando autores populares aconselham o que fazer para fortalecer um romance. Quando presumem que todos se assemelham em termos de personalidade, tais autores adotam a abordagem “tamanho único” para os assuntos afetivos. Como resultado, isso gera frustração entre os parceiros. Desconfie. Qualquer que seja o caso, aqui estão quatro dimensões de personalidade a ser levadas em consideração.

1. Nível de atividade

Qual é a sua ideia de férias dos sonhos? Ativa e excitante, como fazer um tour de bicicleta pelas capitais europeias? Ou um longo e relaxante cruzeiro? Pessoas bastante ativas expressam sua afeição convidando o parceiro para eventos que envolvam atividade física e esportes. Mas, se você não possui tais traços, essas sugestões não irão lhe parecer interessantes. O que fazer? Procure equilibrar os programas dentro e fora de casa e seja grato pelo fato de seu parceiro ter bastante energia.

2. Apreciação da beleza no cotidiano

Se você considera a estética, então música, arte e filmes acendem sua paixão e alegria. Você expressa afeição com presentes como cds ou convites para shows e exposições. Se seu parceiro também aprecia música e arte, seja grato. Se seu gosto por arte for mais aguçado do que o do seu parceiro, não espere gestos similares de afeição.

3. Materialismo, interesse por moda

Alguns gostam de desenhar ou pintar, mas demonstram pouco interesse na obtenção de acessórios e artigos da moda. Se você é um aficcionado fashion e recebe um presente simples de seu parceiro, evite interpretá-lo como sinal de frieza e descaso. Essa lógica é a sua, não a dele. Pessoas que apresentam menos apreço por materialismo simplesmente não estimam objetos chiques como é o seu caso.

4. Nostalgia

Hoje, as pesquisas mostram que nostalgia traz alguns benefícios, principalmente por propiciar a nossa conexão com os outros. É sugerido que aqueles que se envolvem em atividades que lembram o passado, como escutar músicas antigas no YouTube, são mais emotivos e apresentam memória mais aguçada. Pessoas com essas características frequentemente expressam sua afeição comemorando momentos vividos – como tempos românticos no restaurante favorito, hotel ou outra situação específica. Se você também se considera um nostálgico, a conexão do casal será equivalente. Em caso negativo, valorize a maneira como seu parceiro revela seu amor e pense em algo que faça vocês dois unidos pela mesma lembrança. Acima de tudo, descubra o que faz seu parceiro sentir-se bem. Como dizem os franceses, Vive la difference!

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s