Casa Created with Sketch.

Empresa sul-coreana cria luminária que lê livros infantis

A peça funciona com inteligência artificial e busca de promover hábitos de leituras para crianças

A empresa de tecnologia sul-coreana Naver, operadora da principal ferramenta de busca do país, está lançando uma luminária que usa visão computacional e inteligência artificial para traduzir texto em fala. A Clova, nome da luminária, estimula o interesse das crianças por livros e leitura e substitui os smartphones e telas na hora de dormir.

 (Reprodução/STYLUS)

O dispositivo inteligente mescla estética convencional com IA. Uma câmera inclinada para baixo dentro da cúpula da luminária reconhece o texto das páginas de um livro colocado embaixo dela. Usando o reconhecimento óptico, a câmera interpreta caracteres e imagens, que são então analisadas usando aprendizado de máquina e convertidas em fala — lendo texto em voz alta e descrevendo imagens visuais.

 (Reprodução/Red Dot Design)

O valor educacional do Clova é aprimorado com um assistente virtual integrado, que responde a perguntas e explica o significado das palavras. Além disso, o dispositivo registra quando um livro é concluído e pode passar essa informação aos pais para que eles possam acompanhar o progresso de seus filhos.

 (Reprodução/Red Dot Design)

A luz de LED também é inteligente, com sensores que ajustam o brilho de acordo com o ambiente para criar um ambiente de leitura ideal. Ela também possui quatro configurações de cores (leitura, criatividade, reparo e sono) para se adequar à atividade ou hora do dia.

 (Reprodução/STYLUS)

A privacidade, no entanto, é uma preocupação. A Clova trata disso garantindo que a câmera da lâmpada aponte para baixo, evitando captar qualquer outra imagem do ambiente. Para os pais cautelosos, a empresa provavelmente terá que ser mais específica a respeito de quais dados, se houver, estão sendo capturados e como eles serão usados.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.