Primeiro navio porta-contêineres feito com zero emissão de carbono

Devido à crescente demanda dos clientes por cadeias de abastecimento sustentáveis, foram feitos esforços para descarbonizar as operações marítimas

Por Kym Souza Atualizado em 16 mar 2021, 00h32 - Publicado em 16 mar 2021, 06h00

A maior companhia marítima do mundo, a Maersk, apresentou o primeiro navio contêiner neutro em carbono, que deve estar no mar em 2023 – sete anos antes da ambição inicial.

Devido à crescente demanda dos clientes por cadeias de abastecimento sustentáveis, a empresa acelerou os esforços para descarbonizar as operações marítimas com o lançamento de um navio alimentador de 2.000 TEU movido a metanol, implantado em uma rede intra-regional. O grupo dinamarquês também compartilhou que todos os novos edifícios de propriedade da futura Maersk terão a tecnologia de combustível duplo instalada.

primeiro navio contêiner neutro em carbono
Maersk/Designboom

O transporte marítimo é essencial para os vários negócios intercontinentais. É um dos mais baratos que existem, mas também é muito poluente. Para acabar com as emissões de carbono, a gigante dinamarquesa Maersk está lançando seu primeiro navio porta-contêiner de ‘emissão zero’.

“Nossos clientes esperam que nós os ajudemos a descarbonizar suas cadeias de abastecimento globais e estamos abraçando o desafio, trabalhando para resolver os desafios práticos, técnicos e de segurança inerentes aos combustíveis neutros em carbono de que precisamos no futuro”, diz Søren Skou, CEO A.P. Moller-Maersk. “Nossa vontade de ter uma frota neutra em carbono até 2050 foi ambiciosa quando anunciamos, em 2018. Hoje vemos isso como uma meta desafiadora, mas que pode ser alcançada”, acrescenta.

Continua após a publicidade

O navio com motor a metanol da Maersk será implantado em uma de suas redes intra-regionais, provavelmente na Europa. Enquanto a supercarga poderá operar no VLSFO padrão, o plano é operar a embarcação com e-metanol neutro em carbono ou bio-metanol sustentável desde o primeiro dia.

primeiro navio contêiner neutro em carbono
Maersk/Designboom

“Será um desafio significativo obter um suprimento adequado de metanol neutro em carbono dentro de nosso cronograma para ser o pioneiro dessa tecnologia. Nosso sucesso depende da adoção deste produto inovador pelos clientes e do fortalecimento da colaboração com fabricantes de combustível, parceiros de tecnologia e desenvolvedores para aumentar a produção com rapidez suficiente”, menciona Henriette Hallberg Thygesen, CEO de frota e marcas estratégicas da AP Moller-Maersk.

“Acreditamos que nossa aspiração de colocar o primeiro navio de linha neutra em carbono do mundo em operação até 2023 é a melhor maneira de iniciar o rápido aumento de escala de combustíveis neutros em carbono de que precisaremos.”

Continua após a publicidade

Publicidade