O que você precisa saber sobre forro

Além de fazer bonito no quesito estético, um bom forro oferece durabilidade e baixo custo de manutenção

Por Por Marcio Moraes, arquiteto Atualizado em 20 dez 2016, 22h40 - Publicado em 4 set 2014, 21h23
0-forro-baixo-custo-manutenção

Chamamos de forro o revestimento interno ou o lado de dentro do teto de uma edificação. Quando suspenso por uma estrutura (presa na laje, no madeiramento do telhado ou nas paredes), ele cria um vão entre a cobertura e o ambiente e atende a diversas necessidades. Esse modelo flutuante, também conhecido como forro falso, age como item de proteção termoacústica, abrigo para os sistemas elétrico e hidráulico e até suporte para o equipamento de iluminação. Há diversas opções de material. O mais tradicional, de madeira, deixa o cômodo aquecido e acolhedor e tem como principal característica a boa reflexão de som (por isso, é tão comum em salas de espetáculo). O de gesso está entre os mais usados por conciliar preço acessível com a possibilidade de detalhamento requintado – aceita curvaturas, recortes ou rebaixos. Convém exigir dos fabricantes e instaladores o correto descarte das sobras, pois, se jogadas em aterros, podem produzir gás sulfídrico, tóxico e inflamável. Já o PVC desponta como o mais prático dessa família. Leve, é fácil de transportar e manusear e proporciona instalação ágil. Seu baixo custo também configura forte argumento para o emprego em obras econômicas.

Qual é o forro certo para sua morada?

Os prós e contras dos materiais mais populares

00-forro-baixo-custo-manutenção

* Preços pesquisados em São Paulo em julho de 2014.

Continua após a publicidade

Publicidade