Gustavo Penna conduz conjunto de projetos em Angola

Prédio residencial e reurbanização de uma área de 2 milhões de metros quadrados está na lista do arquiteto mineiro 

Por Por Maria Luíza Lima Atualizado em 14 set 2018, 10h30 - Publicado em 30 abr 2009, 22h12
Um título para uma foto sem titulo

A convite de empresários brasileiros em atividade em Angola o arquiteto Gustavo Penna está há um ano e meio entre o Brasil e a África. Entre as encomendas estão um prédio residencial na ilha de Luanda e um estudo de desenvolvimento urbano de uma área de 2 milhões de metros quadrados na baía de Mussulo, em frente ao Museu da Escravatura, estão na fila da produção. Há ainda o centro de atividades que inclui área de convenções, teatro, universidade, clube, setor de habitações e a recepção da Zona Econômica Especial (onde acontecerão festas, debates e reuniões), como você vê nas fotos abaixo.

Gustavo também já realizou projetos no Panamá e em Portugal. Para ele, a Angola tem traços que o fazem sentir como se estivesse trabalhando no Brasil. “Angola, está no hemisfério sul, no paralelo do Recife, e tem realidade muito semelhante à nossa, além da fundamental influência negra”. Abaixo, conheça os projetos que Gustavo Penna está desenvolvendo no país africano e continue navegando pelas reportagens sobre construção do Casa.com.br.

A Zona Econômica Especial foi fruto de uma iniciativa do governo angolano pa... As obras da Zona Economia Especial já começaram. Lá devem ser realizadas f... O hotel é um dos estabelecimentos que compõe a área de desenvolvimento urb... Os edifícios residenciais também fazem parte da área de desenvolvimento ur... O complexo a ser construído fica situado numa área com vegetação abundant...

Continua após a publicidade

Publicidade