Casa Cor Pernambuco 2011 mescla história e tecnologia

Arquitetos adaptam arquitetura de imóveis tombados pelo patrimônio histórico a ambientes cheios de tecnologia. A mostra também homenageia o escritor Gilberto Freyre.

Por Texto Helena Dias Fotos Divulgação Atualizado em 19 jan 2017, 13h21 - Publicado em 21 nov 2011, 15h33

Sete prédios tombados na praia dos Milagres em Olinda recebem nova roupagem para a realização da Casa Cor Pernambuco, que acontece de 8 de novembro a 13 de dezembro. O desafio dos arquitetos e designers que apresentam seus trabalhos no evento foi conseguir aliar a arquitetura centenária dos imóveis a usos e estilos contemporâneos. Até mesmo o antigo Cine Olinda, fechado há 47 anos, foi redecorado. Os 37 ambientes da mostra encontraram soluções criativas e sofisticadas para usar a tecnologia tirando proveito do que o passado oferece. Essa mistura também foi uma forma de lembrar o homenageado do ano, o escritor e sociólogo Gilberto Freyre, que explorou em suas obras a formação da família brasileira através da mescla de culturas. O artesanato local também aparece em diversos dos ambientes, divulgando o trabalho de artistas pernambucanos. O conjunto da mostra prova que arte popular, história e tecnologia podem conviver muito bem com design e sofisticação. Na galeria abaixo, confira como ficaram os 37 ambientes do evento.

Publicidade