Busca por Casas de Campo, Praia e Condomínio Clube disparam na pandemia

Alguns fatores da rotina de pandemia fizeram com que muitas pessoas buscassem alternativas para garantir uma qualidade de vida melhor

Por Redação Atualizado em 17 fev 2021, 23h27 - Publicado em 19 fev 2021, 06h00

A pandemia tem feito os brasileiros planejarem a vida longe das aglomerações e buscarem imóveis afastados dos grandes centros. Entre os locais mais procurados estão as casas no interior e as do litoral. Algumas casas de campo e praia viraram business para os proprietários que estão com contratos fechados até o final do ano. Já as vendas de imóveis em condomínios fechados também cresceram expressivamente.

Divulgação/Casa.com.br

O home office ou a possibilidade do trabalho à distância ser uma tendência mesmo pós-pandemia, aliado ao adiamento das viagens internacionais fizeram com que muitas pessoas buscassem alternativas para garantir melhor qualidade de vida. Para esse novo cotidiano é necessário mais espaço interno, área de lazer e descanso, contato com a natureza, e tudo que permita uma vivência confortável junto à família. Com a aceleração da tecnologia os profissionais também perceberam que podem trabalhar de suas casas com mais segurança e produtividade.

Casa de Campo, por Jacobsen Arquitetura FG+SG/Casa.com.br

De acordo com Yslanda Barros, CEO da Ética Empreendimentos Imobiliários estão no topo do ranking a procura pelos seguintes perfis: “tivemos aumento expressivo em virtude da pandemia por casas em condomínios clube com área de lazer privativo, casas de campo longe de metrópoles e apartamentos em praias com com ótimo acesso à internet, que são buscados para passar temporada e também em definitivo”.

Todas essas questões movimentam o mercado imobiliário. Pesquisas dos maiores portais do setor imobiliário apontam aumento de 63% na busca por imóveis rurais desde o início da quarentena. Em um ano, a procura subiu 336%.

Projeto arquitetônico assinado por Arthur Casas, interiores por Patricia Martinez e paisagismo por Rodrigo Oliveira. Denilson Machado/Divulgação

“Muitas pessoas que escolhem o interior e litoral de forma permanente ou temporada estão buscando risco menor de contágio, segurança e calmaria. A nova forma de vida traz refúgios com mais espaço e qualidade para passar o período de confinamento. Mas tudo isso é momentâneo, pode ser que a busca por imóveis desses perfis diminua em relação ao término da pandemia ou a chegada das vacinas”, finaliza a especialista em mercado imobiliário.

Continua após a publicidade

Publicidade