Milão e a praga do Toy Art

Estive em Milão, na Macef - Salão Internacional da Casa. Milão para você é o templo do design e do bom gosto? Hum...só responda depois de ver os objetos abaixo.

Por Pedro Ariel Santana Atualizado em 20 dez 2016, 21h59 - Publicado em 11 set 2007, 17h14
Inspirados em quadros de Salvador Dalí, sapatos viraram relógios que escorr...

Para os brasileiros – e para quase todo o mundo – Milão é sinônimo de móvel de design, de tendências de decoração, de tudo o que há de bom, certo? Bem, nao é exatamente assim. A Macef (Salone Internazionale della Casa), que aconteceu entre 7 e 10 de setembro, é uma feira enorme, que mostra um pouco de tudo, menos móveis de design sofisticado. No primeiro dia, achei tudo meio estranho. No segundo, com um olhar mais condescendente, comecei a achar graça de alguns objetos. Aí, reparei que havia muita coisa divertida, algumas birzarras até. Acho que é o fenomeno da Toy Art que anda contaminando o design: encontrei por aqui Toy Lamps, Toy Shoes, Toy Watches, Toy qualquer coisa. A moda agora é fazer graça. Uma moda um tanto quanto perigosa…

Veja reportagem sobre Toy Art, publicada na revista Casa Claudia de agosto de 2007.

Veja como as redações de Casa Claudia e Arquitetura & Construção também adotaram Toy Art no trabalho.

Um título para uma foto sem titulo

Mezzo Toy Art, mezzo coisa séria – até que os cabideiros de plástico da Sevetto são bem simpáticos.

Bom, dizem que tem gosto para tudo, não é? Então, para quem tem esse gosto, aí vai o Boob Radio.

Continua após a publicidade

Um título para uma foto sem titulo

O cofre de Pitt Bull, feito de ABS, já pode ser encontrado em algumas prateleiras de casas descoladas no Brasil.

Um título para uma foto sem titulo

Elegantes senhoras vestidas de luminárias ou luminárias engraçadas vestidas de senhora? São da Nextime.

Um título para uma foto sem titulo

Anão dá sorte? Se for dourado assim, como os da Seletti, talvez, sim.

Um título para uma foto sem titulo

A Macef aconteceu no extraordinário Complexo Fiera Milano – são mais de vinte pavilhões ligados por uma imensa cobertura em forma de onda de ferro e vidro. Projeto de Maximiliano Fucksas.

Continua após a publicidade

Publicidade