Faça uma mesinha de centro com um caixote

O caixote, você consegue de graça ou paga no máximo R$ 10. Com lixa, rodinhas e um tampo de vidro, você tem uma mesinha por R$ 170

Por Texto e Reportagem Visual Daniela Arend (RJ) | Fotos Tomás Rangel (RJ) Atualizado em 14 dez 2016, 12h21 - Publicado em 20 dez 2012, 12h53

*Matéria publicada em Minha Casa #33 – Janeiro de 2013

01-mesinha-feita-de-caixote

Ao procurar plantas no Centro de Abastecimento do Estado da Guanabara [Cadeg], aqui no Rio de Janeiro, avistei um rapaz vendendo uma pilha de caixas de pínus. Seriam as tais embalagens de bacalhau, que, transformadas em charmosas mesas de centro, têm feito sucesso em blogs de decoração? Quando me aproximei, confirmei a suspeita e imediatamente me animei a colocar a ideia em ação. Bastaram lixas, um pouco de tinta, rodízios e uma chapa de vidro para o caixote se tornar o mais novo habitante da minha sala. E, pode acreditar, a tarefa se mostrou mais fácil que fazer uma bacalhoada!”

02-mesinha-feita-de-caixote

Anote aí o modo de preparo

Lixar em etapas é o segredo para a peça ficar bonita. primeiro, use uma folha grossa (n0 150) apenas onde a madeira estiver mais desgastada. Com uma média (n0 190), esfregue toda a superfície, mas atentando para não danificar as inscrições. Dê acabamento com lixa fina (n0 220) e utilize um pano seco para retirar o pó.

– Em uma das laterais, marque com fita crepe três listras de diferentes espessuras. pinte-as com tinta esmalte, própria para o material.

– Depois de instalados os rodízios com freio, cole protetores adesivos de silicone, antiderrapantes, nos cantos da caixa e apoie o tampo de vidro.

 

Quanto custou?

R$ 170

– Caixote

Continua após a publicidade

Mede 1 x 0,60 x 0,18 m*. Atelier das Caixas, R$ 10

– Tinta esmalte

Da Coral, no tom Azul Mar. Leroy Merlin, R$ 10,90 (225 ml)

– Lixas

Leroy Merlin, R$ 3,27

– Quatro rodízios

Com chapa de aço. Bella Barra, R$ 70,56

– Tampo de vidro

Bota Vidros, R$ 75

 

*Largura x profundidade x altura. / Preços pesquisados em 5 de novembro de 2012, sujeitos a alteração

*Matéria publicada em Minha Casa #33 – Janeiro de 2013

Continua após a publicidade

Publicidade