Casa Created with Sketch.

11 alternativas às sacolinhas plásticas

Sacolinhas plásticas são coisa do passado: mude os seus hábitos com dicas práticas e acessórios funcionais.

Além de ajudarem a levar as compras do supermercado para casa, elas ganharam outras funções no cotidiano. Mas seus dias estão contados. Surgem por todo o país leis que restringem a distribuição gratuita de saquinhos descartáveis. “É uma excelente oportunidade para a conscientização do consumidor”, opina Evangelina Vormittag, presidente do Instituto Saúde e Sustentabilidade, de São Paulo. E não é preciso esperar a regra valer para mudarmos os hábitos e colaborarmos com o meio ambiente, não é mesmo? Prepare-se para essa nova condição: selecionamos alternativas superpráticas e respondemos as principais dúvidas.

*largura x profundidade x altura. Preços pesquisados entre 23 de fevereiro e 1º de março de 2012, sujeitos a alteração.

 

Por que será proibida a distribuição gratuita de sacolinhas descartáveis? Quando isso ocorrerá?

O Ministério do Meio Ambiente estima que morram 1 milhão de animais marinhos anualmente por causa de embalagens plásticas que vão parar em seu habitat de maneira inapropriada. Sem contar que elas levam séculos para se decompor e entopem bueiros, o que pode provocar enchentes em dias de chuva. Por tudo isso, em diversas cidades já estão em vigor leis que restringem o uso desse tipo de embalagem, apesar de ainda não existir regulamentação nacional. Em Belo Horizonte e Jundiaí, SP, a regra vale para todo o comércio varejista de alimentos, como mercados e mercearias. No Rio de Janeiro, os estabelecimentos têm até 2013 para as abolir. Em todo o Estado de São Paulo, a maioria dos supermercados deixará de fornecer as sacolinhas já neste mês de abril. Às vezes, a proibição não é tão direta. Em Recife, os legisladores foram mais sutis: quem usa sacola retornável nos mercados pode pagar a conta em caixas especiais, mais rápidos.

 

 

Elas cumprem outros papéis aqui em casa. Como faço agora?

Há mais de uma opção. Para o lixo seco, você pode fazer um saco de folhas de jornal. Para outras finalidades, como lixo de cozinha e de banheiro, além de coleta da caca do bicho de estimação, existem as sacolinhas biodegradáveis e as oxibiodegradáveis, que levam cerca de dois anos para se decompor inteiramente, ante os mais de 300 anos do plástico comum. Como os fabricantes costumam vender grandes volumes, a dica é combinar a compra com familiares e amigos para distribuir o montante – e a conta.

 

 

Qual é a diferença entre os plásticos biodegradável e oxibiodegradável?

Comecemos pelo início: polietileno é o nome técnico do plástico tradicional. Como não existem bactérias que se alimentem dele, demora a se decompor. Já a versão biodegradável tem origem natural, como o amido de milho, por isso é rapidamente consumida por microrganismos. O plástico oxibiodegradável, por sua vez, leva polietileno, só que acrescido de um aditivo químico para acelerar sua deterioração. Pode ser reciclado, diferentemente da opção compostável. Entretanto, há divergências – alguns especialistas afirmam que esse produto contém substâncias danosas à natureza. No lado oposto, a Res Brasil, que comercializa o plástico oxibiodegradável, ressalta que ele já foi aprovado em diversos países, com o aval de laboratórios renomados. Segundo a pesquisadora Maria Filomena Rodrigues, o Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT) desenvolverá estudos para testar eficácia do material.

12_sacolinhas_92_mc24

 (/)

Da esquerda para a direita: sacola biodegradável, para 6 kg, da Extrusa-Pack (Magia Embalagens, R$ 95 o kit com 500); dispenser Acacabou (50 x 38 cm) com 500 saquinhos oxibiodegradáveis (Wesco, R$ 170); e sacolinha oxibiodegradável nos tamanhos G (5 kg) e P (3 kg), da Ciclovita (R$ 12 e R$ 7 a embalagem com 100, nesta ordem).

 

 

Como levo as compras para casa?

Aposte nas sacolas retornáveis, que, diferentemente das descartáveis, são utilizadas várias vezes. Entre os inúmeros modelos, existem aqueles feitos de material reciclado e as charmosas ecobags. “Essas últimas levam fibras sustentáveis, como algodão e ráfia”, explica Rodrigo Vieira Dantas, sócio da SacolaEcológica.com. Os carrinhos de feira também são uma possibilidade cada vez mais na moda. Na galeria de fotos abaixo, você encontra 11 bolsas e carrinhos, de composições e tamanhos variados – escolha os modelos mais apropriados para suas atividades. Se ainda assim for pego desprevenido em alguma compra urgente, os estabelecimentos podem vender sacolas biodegradáveis descartáveis: em Belo Horizonte, a unidade custa R$ 0,19. Alguns comerciantes ainda oferecem caixas de papelão gratuitamente, mas quase nunca elas estão disponíveis para quem deixa a ida ao supermercado para o período noturno.

 

 

De que maneira lidar com essa restrição no dia a dia?

Pense no que vai adquirir antes de sair de casa para ir ao mercado. Por um lado, esse planejamento pode ser incômodo, já que, sem ele, ocorrerão mais idas e voltas. No entanto, há quem tenha se adaptado bem à novidade, criando o costume de carregar permanentemente ao menos uma sacola retornável. Uma opção prática são os modelos dobráveis e de tecido fininho, que cabem na bolsa. “É uma questão de mudar de atitude. Agora, sempre deixo alguns recipientes e sacolas no carro”, conta Evangelina Vormittag. Rodrigo recomenda que se tenham dois exemplares, no mínimo – um para alimentos e outro para itens de limpeza, evitando estragos caso a embalagem de algum produto se rompa no interior da sacola ecológica durante o trajeto. “As ecobags podem ser lavadas na máquina, até mesmo junto com as roupas”, ele destaca.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s