Maison et Objet revela tema de sua edição de 2020: (RE)GENARATION

Ao explorar as novas tendências de comportamento e de consumo, a mostra vai representar as expectativas das gerações Y e Z

Por Yara Guerra Atualizado em 17 fev 2020, 15h40 - Publicado em 16 dez 2019, 16h58
CASACOR/Divulgação

A fim de comemorar o seu 25° aniversário, a Maison&Objet decidiu voltar seus olhos ao futuro e explorar as novas tendências de comportamento de consumo conduzidas pelas gerações Y e Z.

Sob o tema (RE)GENERATION, a edição de 2020 da mostra – que vai de 17 a 21 de janeiro –, decifrará os desejos e expectativas de uma “geração engajada”, desenvolvida em um mundo de crises que afetam a economia, o ambiente, as identidades e a migração.

A feira de setembro, por sua vez, vai destacar os desejos dessa nova geração – que cresceu cercada pelas mídias sociais e pela internet.

Greta Thunberg and Leonardo DiCaprio, ativistas ambientais e inspirações das gerações Y e Z. Divulgação/Casa.com.br

“Diante de várias crises globais, hoje a geração de 20 e 30 e poucos anos está disposta a se unir para mudar o mundo e, estimulados por pessoas como Greta Thunberg, eles não hesitam em se engajarem ativamente”, explica Vincent Grégoire, caçador de tendências na NellyRodi, consultora de estilo e inovação.

“É uma geração que está profundamente preocupada em fazer uma diferença significativa, que por si só, está injetando novos valores no modo de vida de todos”. Muito bem informados, esses novos consumidores sonham em viver rodeados pela natureza, adotando materiais veganos, trazendo a natureza para dentro de casa. Defendem uma economia justa, responsável e virtuosa, sempre liderados por sua ética.

Peça do tema (RE)GENERATION, da Maison&Objet. Maison&Objet/Divulgação
Continua após a publicidade

Nesse novo cenário, pequenos produtores regionais ganham espaço, enquanto há um imenso retorno das mercadorias artesanais sustentadas por fundamentos humanos.

Além da sustentabilidade – prioridade para essa geração –, a prática de troca de itens e compra de produtos de segunda mão também são valorizadas. “Para eles, tudo pode ser transformado em algo bonito”, diz Grégoire.

Instalação do designer Michael Anastassiades. Divulgação/Casa.com.br

Um dos mais poéticos e prolíficos profissionais do ramo da iluminação dos tempos atuais, Michael Anastassiades recebeu o título de designer do ano pela Maison&Objet.

Em seu trabalho, ele usa formas e volumes simples (uma esfera, uma linha, um círculo) para criar uma linguagem rica onde a incerteza e o desequilíbrio estão presentes. Para Anastassiades, designers são responsáveis por criar relacionamentos e interações entre pessoas e objetos.

(RE)GENERATION é o tema da Maison&Objet 2020. Maison&Objet/Divulgação

Já o Rising Talents desta edição ficou para os franceses, eleitos como designers em ascensão. Com o título, a Maison&Objet busca lançar luz sobre uma nação cuja diversidade cultural levou a impressionantes realizações de design.

Ficou interessado e quer saber mais? Então clique aqui.

Continua após a publicidade

Publicidade