Casa Created with Sketch.

Ben Hobson, da Dezeen, fala sobre design e decoração no universo digital

O diretor de conteúdo da Dezeen conversou com a gente durante o DW! e deu dicas para profissionais que queiram sair no site ou destacar projetos na internet

Ben Hobson foi um dos palestrantes do CONAD

Ben Hobson foi um dos palestrantes do CONAD (Divulgação CONAD/Casa.com.br)

Com a missão ambiciosa de revelar o melhor da arquitetura e do design globalmente, a Deezen é a maior revista digital sobre arquitetura e design do mundo, somando quase 3 milhões de unique visitors por mês com escritórios em Londres e Nova York. Na semana do DW!19, o diretor de conteúdo Ben Hobson visitou São Paulo e falou para uma grande plateia de designers de interiores no CONAD (Congresso Internacional de Design de Interiores), que aconteceu junto com a High Design no São Paulo Expo. Antes de subir no palco, Ben conversou com a nossa equipe.

Ben Hobson, da Dezeen

Ben Hobson, da Dezeen (Divulgação CONAD/Casa.com.br)

Casa.com.br: A Dezeen completa 13 anos em 2019 com constante crescimento de audiência, passando por diversas ondas no cenário online. Como vocês vêm se adaptando a tantas transformações?

Ben Hobson: Acho que a premissa de estar na internet é adaptar-se o tempo todo. É claro que as redes sociais representaram um desafio, já que nosso modelo de negócio, que é baseado em publicidade online, e as redes sociais acabam competindo conosco neste sentido. Mas é impossível pensar em um veículo que não faça uso delas hoje em dia. Elas se tornaram uma porta de entrada para o nosso conteúdo. Nosso objetivo é ser multiplataforma. Hoje, o Instagram é a nossa maior rede, o que faz sentido, já que nosso site é muito visual. Inclusive, quando o Instagram surgiu, ele tinha um layout muito parecido com o nosso, com fotos quadradas em uma timeline contínua. Hoje, um dos nossos objetivos é ampliar as nossas redes na China [a Dezeen está no Wechat, maior rede social chinesa, desde março de 2019], um mercado que é desafiador e muito interessante para nós.

 Casa.com.br: Qual é a dica que você dá para os profissionais que gostariam de ter o seu trabalho publicado na Dezeen?

Ben Hobson: A resposta direta é: façam bons trabalhos. Nós procuramos produtos que são interessantes e inéditos. A Dezeen é muito seletiva, recebemos muitas sugestões semanalmente e não conseguimos publicar tudo. Então, nós estamos sempre procurando por peças e projetos diferentes, que chamem a atenção de nossos leitores, algo que nunca tenhamos visto antes. Se você já tem um projeto interessante, é fundamental que tenha boas fotos. A chave para ser publicado é produzir um bom material fotográfico já que somos um site muito visual. Como toda publicação, a exclusividade também ajuda, é claro.

Casa.com.br: E qual é o seu conselho para quem é profissional de design ou de arquitetura e quer ter o seu trabalho visualizado ou descoberto online? Vocês costumam procurar pautas nas redes sociais?

Ben Hobson: Essa é uma boa pergunta. É claro que com as redes sociais é mais fácil você atingir o público direto com o seu material produzido, sem precisar antes passar por um veículo tradicional de notícias. Muitas das nossas ideias de pautas e matérias surgem a partir do que vemos nas redes sociais sim. Muitas vezes, descobrimos boas histórias online porque usamos as redes como ferramenta de pesquisa. A redes também servem como um termômetro para notícias no Dezeen. Na nossa cobertura de Milão, por exemplo, nós criamos as nossas hashtags e, de certa maneira, avaliamos como o público está interagindo com os eventos por meio delas.

Casa.com.br: Recentemente, vocês criaram o Dezeen Awards. Como tem sido essa experiência?

Ben Hobson: Tem sido incrível! Lançamos o Dezeen Awards no ano passado, recebemos mais de 3.500 inscrições e a cerimônia do prêmio aconteceu no Tate Modern [Museu Britânico de Arte Moderna, em Londres]. Neste ano, as inscrições passaram de 4.500. Uma das coisas que estamos muito orgulhosos é que, neste ano, nosso júri é dividido igualmente entre os gêneros, metade dos jurados é homem e exatamente a outra metade é mulher. A gente também queria que o valor das inscrições não fosse alto para permitir que mais profissionais pudessem participar, não apenas os grandes escritórios, mas também os pequenos, quem está começando em qualquer lugar do mundo… O evento virá acompanhado também do Dezeen Day Conference, que trará palestras, talks, discussões… Nós não queremos oferecer apenas uma festa, uma premiação. Queremos oferecer um conteúdo de qualidade, queremos colocar no palco a nossa missão enquanto veículo.

Casa.com.br: Como vocês imaginam a Dezeen em cinco anos?

Ben Hobson: Nós nos vemos como uma marca global e continuamos com a nossa missão de criar excelente conteúdo para o mercado de arquitetura e design. Nós vemos as nossas iniciativas, como o Dezeen Awards, Dezeen Day Conference e o Dezeen Jobs se consolidando. Queremos também explorar novas áreas. No momento, ainda não temos um podcast, por exemplo, mas gostaríamos de ter. A ideia é continuar aproveitando as oportunidades que a internet nos proporciona.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s