Continua após publicidade

Tijolo de vidro: uma opção moderna de divisória

Os tijolos de vidro, que foram tendência nos anos 1980 e 1990 voltam a aparecer nos projetos como uma solução de divisória que permite passagem de luz.

Por Ana Harada
3 jul 2024, 13h00

Um clássico símbolo de “chique” dos anos 1980 e 1990, os tijolos de vidro estão de volta! Porém, ao invés de adornarem banheiros, eles agora são utilizados como recursos para ambientes compactos ou pouco iluminados, funcionando como divisórias que permitem a passagem de luz natural, mas conferem um pouco de privacidade.

https://br.pinterest.com/pin/744360644634468653/

“Os tijolinhos de vidro oferecem diversas vantagens, tanto estéticas quanto funcionais. Eles permitem separar ambientes sem comprometer totalmente a privacidade e a luminosidade, proporcionando uma atmosfera agradável e sofisticada. Além disso, são disponibilizados em diversas cores, texturas e acabamentos, permitindo uma maior personalização e criatividade nos projetos”, explica a arquiteta Mariana Monnerat.

Com 33 m², studio com toque vintage usa tijolos de vidro como divisória. Projeto de Mariana Monnerat. Na foto, quarto com armário aberto, parede de tijolos de vidro.
Projeto de Mariana Monnerat. (Felipe Figueiredo/Divulgação)

Neste projeto compacto de 33 m², a arquiteta escolheu os tijolos de vidro pela sua estética, a qual mescla tradicional e moderno.

“Além disso, não queríamos que os moradores ou os convidados que entrassem no apartamento tivessem a sensação de chegarem em um corredor longo e fechado, dessa forma, optamos pela orientação do tijolo canelado no sentido vertical, com linhas que conversam mais com o teto e geram maior sensação de amplitude de pé direito, ao invés de linhas horizontais que alongam o espaço de entrada”, completa.

Vigas de concreto aparente emolduram área social de apê de 98 m². Projeto de Hugo Rapizo. Na foto, plantas, cozinha, parede de tijolos de vidro, trilho de spot.
Projeto de Hugo Rapizo. (Rafael Salim/Divulgação)

Já o arquiteto Hugo Rapizo utilizou o vidro em menor escala, como um detalhe para marcar a divisão entre a sala e cozinha. Eles permitem a passagem da luz que vem que do living e completam a estética industrial do projeto de 98 m², com vigas de concreto expostas.

Vantagens e desvantagens dos tijolos de vidro

Com 33 m², studio com toque vintage usa tijolos de vidro como divisória. Projeto de Mariana Monnerat. Na foto, cozinha com azulejos terracota, porta verde.
Projeto de Mariana Monnerat. (Felipe Figueiredo/Casa.com.br)

Mariana explica que os tijolinhos conferem um aspecto moderno aos espaços, eles são portanto perfeitos para decorações contemporâneas e minimalistas.

“Eles podem ser utilizados como divisórias ou em detalhes arquitetônicos como nichos, painéis decorativos e até mesmo em mobiliário, acrescentando um toque de exclusividade e sofisticação. Os tijolos de vidro são uma excelente escolha para quem busca criar uma sensação de continuidade entre diferentes áreas, mantendo a sensação de amplitude e conectividade, sendo ideal para ambientes pequenos. Além disso, por permitirem a passagem de luz, podem criar efeitos visuais interessantes e dinâmicos, com padrões de sombra e luz que mudam ao longo do dia, proporcionando luminosidade, modernidade e versatilidade aos espaços”, explica.

Com 33 m², studio com toque vintage usa tijolos de vidro como divisória. Projeto de Mariana Monnerat. Na foto, corredor com parede de tijolos.
Projeto de Mariana Monnerat. (Felipe Figueiredo/Casa.com.br)

A principal desvantagem é seu custo. Eles costumam ser mais caros que materiais tradicionais de construção, como tijolos de cerâmica ou blocos de concreto. Também é preciso considerar o custo da mão-de-obra que fará a instalação, já que ela precisa ser especializada.

Continua após a publicidade

Manutenção

Vigas de concreto aparente emolduram área social de apê de 98 m². Projeto de Hugo Rapizo. Na foto, sala, cozinha, plantas, parede de tijolos de vidro.
Projeto de Hugo Rapizo (Rafael Salim/Divulgação)

Os tijolos de vidro são fáceis de higienizar, contudo sua localização e finalidade precisa ser pensada.

“Outro ponto a ser considerado é a localização e a sua finalidade. “Embora os tijolos de vidro sejam duráveis e resistentes, eles ainda são mais suscetíveis a quebras e rachaduras em comparação com materiais sólidos como concreto ou tijolos cerâmicos. Por outro lado, eles são mais fáceis de limpar, necessitando apenas de água e sabão para manter a aparência e evitar o acúmulo de sujeira e manchas”, finaliza Mariana.

Publicidade