Casa Created with Sketch.

Descubra a versatilidade dos tons terrosos na decoração

A paleta que vai do avermelhado até o bege vem ganhando destaque em composições modernas de projetos residenciais

Aproximando cada vez mais a natureza para dentro das residências, os tons terrosos vem se transformando na decoração de interiores. Com um catálogo de cores variadas, ambientes aderem a cores mais quentes para criar uma atmosfera aconchegante e ao mesmo tempo moderna.

À frente do escritório Marina Carvalho Arquitetura, a arquiteta Marina é uma grande entusiasta desta tendência e conta que é um anseio do ser humano — principalmente de quem mora nos grandes centros — investir em decorações que remetem à natureza.

Os tons terrosos passam uma sensação de refúgio e bem-estar. Marrom, cáqui, caramelo, mostarda, terracota, goiaba, bege, areia e até o verde musgo são cores que compõem uma cartela de terrosos. “O cinza, marcante na cena das grandes metrópoles, continua com sua relevância, mas é muito nítido que ele tem perdido o espaço para os tons naturais, como o terracota”, afirma Marina.

Como usar tons terrosos na decoração

O uso de tons terrosos na decoração pode ser feito de diferentes maneiras, como nos móveis, pintando uma parede ou incluindo acessórios mais rústicos como madeira, cerâmica e couro.

Seja em áreas externas ou na sala de estar, é possível usar as cores para criar uma composição interessante. De acordo com a arquiteta, o segredo é conseguir equilibrar os tons. “Quando o tom terroso é muito presente, é recomendável que se economize na quantidade de informações para que o ambiente não se demonstre carregado”, explica.

Ao usar paletas terrosas é importante integrar itens mais sóbrios como pisos lisos, cimento queimado e tijolinhos , pois, segundo a especialista, são peças versáteis e deixam a composição equilibrada.

 (Marcelo Cotrim/Casa.com.br)

Acessórios em tons terrosos

Se você está investindo em uma base neutra e não quer abrir mão desse estilo, uma ideia esperta é incluir itens de decoração de cores terrosas. Objetos decorativos, tapetes, papéis de parede, vasos e capas de almofada são alguns exemplos exemplos de efeitos e texturas semelhantes.

De acordo com a arquiteta, esses elementos podem ser usados ​​juntos ou escolher de maneira equilibrada. “Um mesmo ambiente pode apresentar mais de um gradiente de terroso. Podemos empregar um tom mais avermelhado na marcenaria e, nas paredes, investir em um revestimento de tom arenoso, como um papel de parede claro ou uma textura ”, exemplifica Marina

 (Evelyn Müller/Casa.com.br)

O uso de tons terrosos na sala de estar, jantar ou na cozinha trazem uma atmosfera quente e intimista ao local. Já para áreas mais privadas – como os dormitórios – tons beges e cáquis são mais indicados para transmitir tranquilidade. “Levando em conta a necessidade do relaxamento, essas escolhas não pesarão no decoração dos quartos”, finaliza.

 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.