Casa Created with Sketch.

Apartamento de 85 m² é renovado sem extinguir as memórias do décor

Reformado para um casal que acabou de ganhar um bebê, o imóvel é habitado por peças de família e lembranças de viagens

 (Guilherme Pucci/Divulgação)

Habitado por itens decorativos herdados da família e outros trazidos de diversas viagens, este apartamento de 85 m² é repleto de memórias.

Localizado no bairro da Vila Leopoldina, em São Paulo, o imóvel foi renovado pelo arquiteto Pietro Terlizzi para atender as novas necessidades dos moradores: um casal que acabou de ganhar um bebê.

 (Guilherme Pucci/Divulgação)

O arquiteto fez então alterações na planta e apostou em um mix de estilos para o décor. A sala foi ampliada, ganhando espaço de um dos três quartos, e as paredes que a separavam do terraço foram derrubadas.

O piso da varanda foi nivelado ao do living para integrar os ambientes, ampliando também o espaço de lazer para receber mais pessoas. Já a cozinha, originalmente americana, foi fechada para comportar o ar condicionado.

 (Guilherme Pucci/Divulgação)

Sobre a base neutra das paredes e estofados do living ressaltam alguns pontos de cor. Estes tons, unidos aos tijolinhos de revestimento e ao piso de madeira, completam o décor da sala, que prioriza a funcionalidade.

 (Guilherme Pucci/Divulgação)

As poltronas giratórias, por exemplo, atendem tanto o estar quanto a sala de TV. Como a moradora trabalha em casa, o home office ocupa uma parte da marcenaria da sala.

Já a sala de jantar, onde o mobiliário traz a madeira e o verde militar, ganhou três pendentes diferentes com acabamento em cobre.

 (Guilherme Pucci/Divulgação)

Para o novo membro da família, os pais não queriam um quarto de bebê clássico. Com atmosfera moderna, as paredes brancas receberam adesivos de bolinhas em três tons, substituindo o tradicional papel de parede.

 (Guilherme Pucci/Divulgação)

A poltrona de amamentação, de design vintage em tecido xadrez azul marinho, é o ponto de destaque para quem entra no ambiente.

Em amarelo, a porta, os nichos e as molduras trazem alegria e fogem do tradicional quarto azul para meninos.

O banheiro do bebê, que também funciona como lavabo para as visitas, segue a mesma base neutra, mas a marcenaria em tom amendoado traz um ar mais social.

 (Guilherme Pucci/Divulgação)

Para a suíte, os moradores pediram um banheiro branco diferente. O arquiteto optou, então, pelas pastilhas hexagonais e pela marcenaria texturizada.

O projeto luminotécnico permite brincar com a iluminação, atendendo as necessidades do casal.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.