Glossário da Iluminação

Confira aqui os termos mais usados no universo da iluminação para ficar esperto na hora de criar seu projeto

Por Texto Daniella Grinbergas Atualizado em 20 dez 2016, 20h50 - Publicado em 25 set 2012, 19h44
bof_maio_lampadas_01

Bipino: nome de um dos mecanismos de fixação da lâmpada à base. Nesse caso, as lâmpadas têm duas hastes que se encaixam no soquete especial.

Dimmer: dispositivo que permite regular a intensidade da luz. Além criar cenários diferentes, ainda representa uma redução na conta de energia elétrica. A adaptação é tão simples quanto instalar um interruptor comum: o dimmer é ligado em série com a lâmpada e o controle é feito por um botão giratório acoplado ao interruptor.

Iluminação difusa: gerada por luminárias que contém difusores – podem ser vidro fosco, acrílico e tecido. A luz fica mais suave, aconchegante, não foca em um determinado ponto e não gera sombras marcantes.

Iluminação direta: nesse caso não há elemento filtrante e a luz é emitida totalmente para baixo, iluminando a área delimitada pelo facho.

Iluminação dirigida: quando o foco da luz é direcionado para determinado ponto do projeto, como para realçar um quadro ou dar destaque a um objeto.

Continua após a publicidade

Iluminação indireta: gerada por arandelas, abajures, sancas e outros elementos que proporcionam uma luz discreta e sem sobras marcantes.

IRC (índice de reprodução de cor): trata-se da capacidade da luz reproduzir fielmente as cores. O IRC 100% é o mais próximo da reprodução de cores do sol – atualmente, essa eficiência é encontrada nas halógenas e incandescentes. Objetos iluminados por lâmpadas com baixo IRC podem ficar com a tonalidade alterada.

Kelvin (k): mede em graus a temperatura de cor. Pode variar de 2 700 a 8 mil, sendo que os números mais baixos refletem em tons mais amarelados e os mais altos têm reprodução azulada. Para residências são indicadas as lâmpadas de 3000 k. 

Rosca E-27: nome do mecanismo de fixação das lâmpadas mais comum utilizado no Brasil. O número 27 representa o diâmetro do conector em milímetros.  

Sanca: normalmente de gesso, trata-se de uma espécie de canaleta com abertura para cima onde se acomodam mangueiras de luz ou lâmpadas, que ficam ocultas e criam um efeito de luz indireta.

Volt (v): mede a tensão elétrica: 110 ou 220 v. A maioria das lâmpadas utiliza essas voltagens, mas algumas halógenas pedem menos tensão, como as dicroicas de 12 v – por isso é necessário usar transformadores.

Watt (w): representa a potência elétrica da lâmpada. Saiba que quanto menos watts a lâmpada gastar, maior será a economia, mas é preciso encontrar modelos que tenham baixa potência e boa eficiência de luz. A quantidade consumida de watts vem especificada na conta. 

Continua após a publicidade

Publicidade