Elaine Gonzalez Pequenos espaços, grandes ideias Por Coluna Elaine Gonzalez está à frente do escritório UMM Arquitetura. Hoje é colunista de arquitetura e decoração no programa É de Casa, da Rede Globo. Aqui, ela dá dicas e soluções para resolver os problemas dos espaços pequenos.

Como decorar um quarto pequeno para gêmeos

Praticidade e funcionalidade são imprescindíveis. Mas é preciso também cuidar dos detalhes para que os dois bebês tenham sua individualidade representada

Por Elaine Gonzalez Atualizado em 15 jun 2018, 11h48 - Publicado em 4 jan 2018, 15h45
Quarto infantil para duas irmãs com camas em forma de casinhas

Eu adoro a temática de quartos infantis e, quando o cômodo será destinado a gêmeos, a busca pela criatividade e melhor aproveitamento do espaço são imprescindíveis. Vale ressaltar que independente de serem ou não bebês do mesmo sexo, um ponto chave é manter a individualidade de cada um. E mesmo diante de um ambiente menor, trabalhar com os berços em paralelo é uma boa opção, assim a divisão fica facilmente estabelecida e podemos apostar em itens no décor como quadros, fotos, ou até mesmo as letrinhas com as iniciais dos bebês para criar identificação e personalidade.

Quando a descoberta fica para a hora do nascimento, trabalhar com tons neutros é a saída, assim os toques de cor podem ser inseridos durante o passar do tempo e, o melhor, sempre contando com a possibilidade de criar novas combinações. E, embora o rosa e o azul sejam referências sempre lembradas, outras cores vibrantes também fazem parte desse universo mais moderno.

A cômoda pode estar entre os berços, isso facilitará inclusive na troca dos bebês. Detalhes diferentes nas gavetas, puxadores ou até nos cestos identifica o que é de cada um e mantém tudo organizado.

Solte a imaginação na hora de decorar as paredes – essa é uma dica preciosa para ambientes de metragem reduzida. Pinturas especiais ou papel de parede podem virar protagonistas.

A iluminação deve ser aconchegante e proporcionar conforto visual. Trabalhe com dimmers que controlem a intensidade da luz e busque alternativas através da iluminação indireta como uso de arandelas, abajures e balizadores.

A praticidade deve falar mais alto sempre. Escolha um tapete que seja fácil de limpar, armários com porta de correr e espelho como revestimento externo, que ainda dá a sensação de ambiente mais amplo. Para guardar brinquedos, caixas de madeira com rodízios facilitam o deslocamento. E que tal, do lado de dentro da porta, instalar um medidor de altura? É divertido e a própria criança passa a acompanhar seu crescimento.

Continua após a publicidade

Publicidade