Prédio em Tóquio tem 4 mil m² de hortas e canteiros

Este prédio em Tóquio contém hortas na fachada e em seu interior. Desse plantio vêm frutas, legumes, hortaliças e até o suco que os funcionários bebem.

Por Denise Gustavsen Atualizado em 20 dez 2016, 23h17 - Publicado em 14 out 2013, 22h14
01-predio-em-toquio-tem-4-mil-m2-de-hortas-e-canteiros

Para abrigar 4 mil m² de áreas verdes,a construção foi reformada pelo arquiteto Yoshimi Kono, que levou em conta os pontos a seguir.

 

02-predio-em-toquio-tem-4-mil-m2-de-hortas-e-canteiros

1. Plantio: nos nove andares, as tradicionais divisórias foram substituídas por floreiras de pínus tratado com resina. Ali são cultivadas algumas plantas.

Continua após a publicidade

2. Irrigação: a rega automatizada se dá por meio de tubos que levam os nutrientes diretamente à terra e mantêm as condições certas de umidade.

3. Pele dupla: uma grade de alumínio cobre as vidraças das fachadas e apoia inúmeras floreiras onde pés de laranja, de cereja, de limão e de maracujá se misturam às flores. Sazonal, a vegetação perde folhas no inverno e deixa a claridade entrar. Viçosa no verão, barra o excesso de luz natural.

4. Incubadoras: no primeiro pavimento, as sementeiras e os berçários de mudas das cerca de 200 espécies cultivadas no prédio dividem espaço com o arrozal. Leds e várias lâmpadas HEFL (um tipo de fluorescente com poder de iluminação semelhante ao do Sol) estimulam o crescimento das planta.

5. Arrozal: o grão é cultivado sobre uma camada de casca de coco processada (mais leve do que terra) num canteiro com 20 cm de profundidade.

6. Mutirão: funcionários são estimulados a participar do  cultivo e das três colheitas anuais. Toda a produção é usada para abastecer o refeitório da empresa.

03-predio-em-toquio-tem-4-mil-m2-de-hortas-e-canteiros
Continua após a publicidade

Publicidade