Casa Created with Sketch.

Porta de entrada moderna, high-tech e, ainda, segura

Além de atualizarem o visual da casa, fechaduras digitais prometem trazer mais praticidade e segurança ao dia a dia

Na hora de elaborar o projeto da morada dos sonhos, não é todo mundo que se atenta à porta de entrada. Primeira impressão dos visitantes, ela pode dizer muito sobre a casa: a idade do imóvel, o estilo de decoração, se os moradores são adeptos da tecnologia e, até mesmo, o nível de proteção do lar.

Para quem não abre mão do visual moderno, o arquiteto Gabriel Freire recomenda a instalação de uma fechadura digital. “Cada vez mais clientes expressam suas preocupações com relação à segurança. Mas eles não querem comprometer a estética da fachada da casa e do apartamento por isso”, diz. “Há alguns anos, acompanho as últimas soluções lançadas pelo mercado e indico fechaduras digitais, pois contribuem para uma composição contemporânea e prática, sem causar ruído na decoração.” O arquiteto ainda destaca que esses dispositivos são comuns em hotéis e empresas graças à segurança que oferecem.

Para os mais esquecidos, a boa notícia é que a fechadura digital dispensa o uso de chaves. Para abri-la, é possível utilizar tanto senhas numéricas quanto chaveiros de proximidade, dependendo do modelo escolhido. “Isso é bom tanto para agilizar a entrada na casa quanto para quem recebe visitas – ou até hóspedes no Airbnb – e não quer trocar a fechadura toda hora. Mudar a senha basta”, explica Freire. As fechaduras permitem o cadastro de quatro senhas diferentes simultaneamente, de quatro a 12 dígitos.

As fechaduras digitais da Intelbras, empresa brasileira referência em soluções de segurança, por exemplo, contêm alguns diferenciais: como sensor de fechamento automático, que trava a porta assim que é fechada, e alarme antiarrombamento, que é acionado após cinco tentativas consecutivas de abertura da porta ou mesmo de violação.

Como funciona

Com a partir de 500 reais, estima o arquiteto, já é possível adquirir uma fechadura digital que não exige a troca de porta. No caso, ele se refere ao modelo FR 101, o mais simples entre os oferecidos pela Intelbras, com instalação prática e um sistema de abertura por senha. Trata-se de uma fechadura digital de sobrepor – ou seja, um modelo que mantém a maçaneta já existente.

Além dos modelos de sobrepor, a empresa oferece uma opção de embutir, que implica a remoção da fechadura antiga. Exemplo disso é o produto FR 320, que substitui a fechadura da porta e possui maçaneta com abertura tanto para a esquerda quanto para a direita. Confira todos os modelos disponíveis no site da Intelbras e veja qual se adapta melhor às suas necessidades.

Se acabar a luz, estarei vulnerável?

Em caso de queda de energia elétrica – intencional ou não –, a segurança da fechadura digital não será comprometida. Isso porque ela funciona com quatro pilhas AA, justamente para evitar esse risco. As baterias vêm acompanhadas do produto e possuem duração média de um ano. Com uma semana de antecedência, a fechadura digital emite um alerta sonoro e, no display do produto, um ícone sinaliza que é necessário trocar as pilhas.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s