Casa mineira tira partido da inclinação do lote

Nada de cortes abruptos no solo e grandes muros de arrimo. Implantar a casa de forma suave na área em aclive foi a conquista deste projeto em Minas Gerais.

Por Por Edson G. Medeiros e Vera Barrero Fotos: Eduardo Eckenfels Ilustrações: Fabio Flaks Atualizado em 20 dez 2016, 18h00 - Publicado em 1 mar 2011, 20h56

De um lado, o pedido da família: uma casa em que a área social e a de lazer ficassem num plano único. De outro, um terreno de forma irregular, com 20 m de aclive. Não bastassem esses pontos conflitantes, o arquiteto Carlos Alberto Maciel deveria garantir o máximo aproveitamento da paisagem de Nova Lima, nos arredores de Belo Horizonte, e assegurar o conforto térmico diante do clima, que alia ventos fortes a uma temperatura média de 30 ºC no verão. Para viabilizar a casa com poucos desníveis sem interferir drasticamente no perfil da área, ele criou dois platôs que ajudam a organizar a moradia em três pavimentos. A terra removida desses locais formou os jardins (foto abaixo). Disposta no centro do lote, a construção deixou espaço para um gramado nos fundos e uma rampa de acesso na frente. O traçado geométrico da planta chama a atenção: “Esse desenho não é arbitrário. Resolvi seguir as linhas do terreno”, explica Carlos. Outro cuidado do arquiteto foi com a privacidade da família no futuro: “Na lateral onde possivelmente haverá vizinhos em breve, aloquei o setor de serviço e os banheiros, todos com aberturas discretas”. Já varandas, salas e piscina se voltam para a face com vista mais aberta. Dali, os moradores curtem o skyline da capital mineira.

Publicidade