Casa de concreto, pedra e madeira na Índia

Arquitetura inspirada no jogo Jenga garantiu que a vista para os Gates Ocidentais ficasse desimpedida, tornando-a a grande atração do projeto

Por Editora Olhares / Janela 14 out 2020, 13h31
Photographix | Sebastian Zachariah/Editora Olhares / Janela

A vista privilegiada para os Gates Ocidentais, cordilheira no oeste da península Indiana reconhecida como Patrimônio Mundial pela UNESCO, foi o ponto de partida deste projeto. Para criar uma casa que atendesse os pedidos dos clientes sem roubar o protagonismo do seu entorno, os arquitetos do escritório KDND Studio desenharam uma casa em dois volumes.

Photographix | Sebastian Zachariah/Editora Olhares / Janela

Quem chega à propriedade vê apenas o segundo pavimento. É preciso descer por uma rampa até chegar na entrada da casa, coberta por um pergolado em madeira que faz alusão aos brises que circundam as varandas do segundo andar. O bloco térreo é feito em concreto, material que se repete dentro e fora da construção. É nele que ficam os espaços comuns, a suíte principal e o acesso à vasta área externa, composta por piscina, jacuzzi e uma área de refeições.

Photographix | Sebastian Zachariah/Editora Olhares / Janela

O volume superior, que abriga quatro suítes idênticas, recebeu uma pedra verde local como revestimento e brises de madeira nas duas fachadas. A face sul do terreno, onde fica a piscina, precisou de uma atenção especial para garantir o conforto térmico da casa. É por isso que o bloco superior desloca-se para fora e para os lados, como no jogo Jenga, que, inclusive, serviu de inspiração para o projeto. É este aspecto da arquitetura que deu nome ao projeto: Casa Shift (deslocada, em tradução livre).

Continua após a publicidade

Photographix | Sebastian Zachariah/Editora Olhares / Janela

Para ver mais conteúdos como este, acesse o site Editora Olhares/ Janela!

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade