3 lições da arquitetura japonesa aplicadas em uma cabana em NY

Ao redesenhar esta cabana de madeira dos anos 60 nos arredores de Nova York, o arquiteto Takaaki Kawabata aplicou as lições das minka, tradicionais casas de campo japonesas.

Por Texto Liège Copstein Atualizado em 15 dez 2016, 12h11 - Publicado em 16 mar 2015, 23h35
01-licoes-da-arquitetura-japonesa-aplicadas-em-uma-cabana-em-ny

1. Clima zen. Saíram de cena o forro rebaixado e as divisórias. Entraram aberturas amplas, claraboia e mezanino de madeira de demolição. Buscar a natureza em todos os ângulos era essencial.

2. Mãos à obra. O arquiteto bolou a bancada da cozinha com peças garimpadas: cavaletes metálicos tingidos de tinta automotiva grafite, cuba de inox usada e tampo de compensado com duas camadas de esmalte e seladora.

3. Sem excessos. Calculado, o minimalismo deixa a luz fluir. O piso original, de carvalho (mesma madeira das vigas), foi escurecido com stain (Minwax). A estrutura de aço fechada com fios de náilon (à esq. na foto) demarca o quarto das crianças.

Continua após a publicidade

Publicidade