Faça mandalas para expressar suas emoções

Esses desenhos circulares podem ajudar a conhecer um pouco mais sobre nós mesmas

Por Patricia Berna Atualizado em 20 dez 2016, 20h05 - Publicado em 10 Maio 2012, 19h18
mandalas

Você já ouviu falar nas mandalas? Trata-se de desenhos e pinturas circulares muito usadas no Oriente como forma de exteriorizar os sentimentos e alcançar o equilíbrio.

“O desenho de uma mandala reflete muito do que se passa dentro de cada um de nós. Criá-la é uma oportunidade de reconhecer, perceber e compreender a si mesma”, explica Mary Porto, especialista em terapia artística, antroposófica e autora de O Ciclo das Mandalas, (ed. Antroposófica). “As cores e formas que colocamos no desenho liberam emoções. Descarregar essa energia interna ou conectá-la por meio da meditação ajuda a relaxar”, enfatiza.

“Na Índia, boa parte dos templos e palácios seguem esse desenho porque o círculo faz com que a energia – que é o movimento rítmico do Universo – retorne constantemente ao ponto inicial, onde tudo é criado e renovado. Ou seja, a mandala propõe que o fim represente um novo começo, traduzindo a lei da vida”, explica Daniel Atalla, formado pela Fundação Internacional de Parapsicologia.

Enquanto isso, aqui no Ocidente, o uso da mandala é diferente. “Na maioria dos casos, são meramente decorativas. Poucas pessoas têm noção de sua importância”, escreve Celina Fioravanti, autora do livro Mandalas: Como Usar a Energia dos Desenhos Sagrados (ed. Pensamento).

Como fazer sua mandala

 

Continua após a publicidade

Fazer o seu próprio desenho é uma forma de expressar suas emoções conscientes, descarregar a tensão desses sentimentos e refletir sobre o seu momento de vida. Assim, você consegue entender e organizar seu lado emocional.

Leia atentamente os significados das cores e das formas. Identifique quais desses elementos correspondem aos seus pensamentos e desejos – por exemplo, usar o triângulo na sua mandala demonstra que você quer ascender a um plano mais espiritualizado. Se quiser se atualizar, ter ideias novas, o amarelo é a cor ideal.

 

Continua após a publicidade

1ª etapa 

Inicie o seu desenho traçando, dentro do círculo, as linhas que darão origem às figuras. Elas servem de alicerce para organizar as emoções, que serão expressas, posteriormente, nas cores. Ao ler os significados, verá que as figuras geométricas ajudam a pontuar seus desejos materiais e espirituais.

 

Continua após a publicidade

2ª etapa

Depois de traçar as formas, você deve colorir sua mandala. Use a intensidade das cores para expressar os sentimentos que estão dentro de você. Veja os significados de cada uma delas e pinte a seu gosto. Mas lembre-se: os tons escolhidos deverão estar aliados às formas geométricas, ressaltando que elas organizam as intenções e ideias que queremos expor. Após fazer as primeiras mandalas e iniciar seu autoconhecimento, é hora de equilibrar as emoções que existem no seu interior. Para isso, tente harmonizar as cores e observe se as tonalidades usadas combinam entre si.

Continua após a publicidade

Publicidade