Eduardo Srur recria obras icônicas com sacolas plásticas

A convite da Corona e a Parley for the Oceans, o artista instiga a população a pensar qual legado será deixado para o planeta

Por Evelyn Nogueira Atualizado em 17 fev 2020, 15h55 - Publicado em 14 ago 2019, 12h27
Divulgação/Casa.com.br

Eduardo Srur, artista conhecido por fazer intervenções urbanas, que fazem o telespectador pensar em temas relacionados ao meio ambiente, dá um novo passo dentro do projeto de mobilização contra poluição marinha por plástico. A convite da cerveja Corona e da iniciativa Parley for the Oceans, o artista fará um museu a céu aberto na região da Paulista, recriando obras icônicas da história da arte, usando apenas plástico.

A iniciativa, intitulada de “Qual legado vamos deixar para o mundo“, recriou obras de mais de 100 anos, usando apenas sacolas plásticas, para mostrar que o plástico dura na natureza da mesma forma que obras primas. Por meio dos trabalhos, Srur quer passar a mensagem do quão nocivo o material é para o meio ambiente. Mais de oito milhões de toneladas de plástico são despejadas nos oceanos anualmente e as obras fazem um alerta para o descarte correto.

Reprodução/Casa.com.br

“Se estas obras estão a mais de 100 anos na história da civilização, o plástico que você joga na natureza também estará. O oceano é a mãe de todos os rios, portanto o plástico que jogamos nas ruas de São Paulo irá para os nossos poluídos rios metropolitanos que deságuam no mar” diz Srur.

Continua após a publicidade

A exposição começou no Dia Nacional da Arte, 12 de agosto e segue até domingo, 18. A esquina da Alameda Rio Claro com a Avenida Paulista terá obras como A Grande Onda de Kanagawa” do Hokusai, Monalisa, de Leonardo da Vinci, Chaleira e Frutas, de Paul Cezzanne, O Grito, de Edvard Munch, A Noite Estrelada, de Van Gogh e Nenúfares, de Monet.

Reprodução/Casa.com.br

O local escolhido para expor as intervenções de Srur foi para envolver a população e os visitantes da maior cidade do país. “São Paulo é a cidade mais populosa da América do Sul e recebe milhares de visitantes diariamente e sabemos do potencial que isso representa para o combate ao plástico nos oceanos. E essa parceria com o Eduardo Srur é o primeiro passo para que essas pessoas se envolvam ainda mais com a causa, já que os paulistanos também têm um papel fundamental de agente de mudança para ajudar a proteger nossos paraísos”, afirma Bruna Buás, diretora de marketing de Corona.

As obras recriadas por Eduardo Srur serão leiloadas online, entre os dias 12 e 19, e toda a renda arrecadada será direcionada para o Pimp My Carroça, movimento que busca tirar catadores de materiais recicláveis da situação de invisibilidade. Para conferir o leilão, clique aqui.

Evelyn Nogueira/Casa.com.br
Continua após a publicidade

Publicidade