Instalações agitam o Burning Man 2019

O festival ocorre entre os dias 25 de agosto e 3 de setembro, com diversas atrações

Por Evelyn Nogueira Atualizado em 17 fev 2020, 15h52 - Publicado em 30 ago 2019, 17h05
Reprodução/Casa.com.br

O Burning Man é um festival de contracultura, que ocorre anualmente, desde 1986, no deserto de Nevada, nos Estados Unidos. O “homem em chamas”, em tradução livre recebe este nome por um motivo: no final do festival, uma escultura – com formato de homem – é queimada. Os idealizadores definem o evento como “um experimento de arte, comunidade, auto expressão e auto suficiência”.

Aqui no Casa.com.br, somos fãs número um do festival. Gostamos de tudo: dos looks de quem participa, da instalação em formato de homem – que é diferente, ano após ano –, do tema definido pela organização e, principalmente, das esculturas que marcam o festival, sempre criadas pelos participantes.

Neste ano, todas as esculturas foram construídas em torno da temática “Metamorfoses“. As instalações têm como objetivo propor uma reflexão sobre a experiência transformadora do evento, que constrói e reconstrói a metrópole de Black Rock City anualmente.

Selecionamos abaixo algumas das esculturas que se destacam no evento.

O “Burning Man”. Reprodução/Casa.com.br

Burning Man. Neste ano, Serge Beaulieu e Yelena Flipchuk, do coletivo artístico HYBYCOZO, assinam a obra que será queimada no fim do festival. A dupla investe nas formas geométricas e sombras lineares.

O Templo. Reprodução/Casa.com.br

O Templo. Construído pela primeira vez em 2000, o Templo tornou-se um projeto anual do festival. Em 2019, Geordie Van Der Bosch assina o projeto e propõe uma reflexão sobre a linearidade da vida.

The Folly. Reprodução/Casa.com.br
Continua após a publicidade

The Folly. Dave Keane & The Folly Builders assinam a concepção desta comunidade imaginária, com torres escaláveis e fachadas de lojas ocidentais da antiguidade. A instalação foi construída com madeira recuperada de casas em São Francisco.

Reprodução/Casa.com.br

27 Stones. Benjamin Langholz convida o público para uma experiência de equilíbrio em 27 pedras presas por cordas. Matemática e minimalismo foram aplicados na concepção da instalação.

https://www.instagram.com/p/B1pYNNUpfcG/

The Reactor Project. A madeira ripada é utilizada na construção para  uma pirâmide com asas curvas e um topo pontudo, projetada por Assaf Allouche.

View this post on Instagram

#burningman2019

A post shared by EspressoBuzz (@espressobuzz) on

Mariposita. Uma concha curvada, feita de madeira, envolve uma figura feminina. A instalação de Chris Carnabuci é chamada de “Mariposita”, como se fosse uma pequena borboleta.

View this post on Instagram

#burningman2019 #disconnectionfromtheworld #creativity

A post shared by Monica Lam (@monioninstagram) on

ILY. A instalação de oito metros de altura é feita com sucata reciclada. Projetada por Dan Mountain, a estrutura tem engrenagens e mecanismos integradas à escultura, para que o público possa abaixar e levantar os dedos.

Continua após a publicidade

Publicidade