Casa Created with Sketch.

Igreja italiana do século XVI parece flutuar sobre penhasco

Localizado no norte da Itália, o Santuário de Madonna della Corona sobrevive ao tempo e reúne peregrinos de todo o mundo que buscam a própria solidão

 (Divulgação/Casa.com.br)

Ao olhar uma imagem assim, até os mais céticos acreditam no poder da arquitetura. Acoplado à encosta de um penhasco no norte da Itália, o Santuário de Madonna della Corona é um tributo ao homem que busca contemplar, em paz, a vida e a espiritualidade.

Graças a sua localização em uma fina plataforma de rocha, que se projeta do penhasco, a Igreja parece flutuar no ar. Essa relativa inacessibilidade, inclusive, que lhe garantiu a manutenção e existência através dos séculos – além de lhe conferir um ar especial e um panorama de tirar o fôlego.

 (Divulgação/Casa.com.br)

Originalmente um eremitério, o local da Igreja abrigava homens santos que se reuniam para a contemplação silenciosa.

Mais tarde, em 1530, a construção do santuário foi iniciada e foi continuamente expandida ao longo do século XIX. Sua fachada de estilo gótico, inclusive, é resultado de uma reforma feita em 1899.

 (Divulgação/Casa.com.br)

Apesar do santuário ter sido razoavelmente bem preservado, sinais de desgaste começaram a aparecer com o passar do tempo.

Assim foi que, ao final da década de 1970, o local sofreu uma restauração completa que contou com a remoção de algumas partes danificadas.

Dezoito anos depois, após a conclusão da restauração, o Papa João Paulo II fez uma visita à Igreja.

 (Divulgação/Casa.com.br)

Acessível apenas a pé, o Santuário de Madonna della Corona é agora um local de peregrinação, que atrai visitantes de todo o mundo em busca da própria solidão. Dois caminhos os guiam ao local: o original é um longo conjunto de degraus que levam à cidade vizinha de Brentino.

 (Reprodução/Casa.com.br)

Na década de 1920, no entanto, foi acrescentada uma estrada de asfalto para pedestres, que guia os peregrinos em seu caminho com quatorze estátuas de bronze representando as Estações da Cruz.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s